Vasco

Vasco

domingo, 29 de março de 2015

CALENDÁRIO DA COLINA - 29 DE MARÇO!


  Os adversários foram quatro. No duelo com o Fluminense, a primeira decisão entre os dois. Era 29 de março de 1931, e o Vasco conquistou, no estádio das Laranjeiras, o Torneio Início, disputado, ainda, por América, Andarahy, Bangu, Bonsucesso, Botafogo, Brasil, Carioca, Flamengo e São Cristóvão.
No primeiro jogo, a rapaziada venceu o Carioca, por 1 x 0, com gol marcado por Sant´Anna. Jorge Marinho apitou e o time teve a mesma formação nas partidas seguintes: Jaguaré, Brilhante e Itália; Tinoco, Fausto e Molla; Bahianinho, Paes, Waldemar, Mário Mattos e Sant’Anna.
No segundo compromisso,  apitado por Rubens Pereira Leite e diante do Bonsucesso, ficou tudo igual: 1 x 1, com Waldemar cravando o tento cruzmaltino. A decisão foi por "corners", como eram chamados os escanteios. Com o "Bonsuça" cedeu um a mais, caiu fora.
O terceiro a ser batido foi o Andarahy. O juiz chamou-se Oswaldo Kroft de Carvalho e os goleadores Paes e Fausto, este batendo pênalti. Na final, contra os tricolores, Fausto voltou a cobrar um pênalti, e o Vasco venceu, por 1 x 0. Luiz Neves apitou a conquista a rapaziada.

MAIS UM CANECO - Campeão em 1926/29/30/31/32 – neste último, pela Associação Metropolitana de Esportes Athlético, pois havia, também, a Liga Metropolitana de Desportos Terrestres – o Vasco foi para a sexta conquista do Tornei Iníco, em 29 de março de 1942, em São Januário.

Villadoniga
  No compromisso inicial, bateu no Bangu: 1 x 0, com gol de Villadoniga. José Ferreira Lemos apitou e o time alinhou: Valter; Florindo e Sampaio; Figliola, Zarzur e Argemiro; Alfredo I, Ademir, Nino, Villadoniga e Orlando.
Com a mesma formação, o próximo vencido foi o Canto do Rio, também, por 1 x 0. Daquela vez, foi Nino balançou o filó. O apito estava com Durval Caldeira Martins.
Na final, com o Madureira, após 0 x 0, no tempo regulamentar, o título saiu pelo menor número de escanteios, os “corners” da época em que os termos ingleses invadiam o futebol brasileiro. O “Madura”, muito pressionado, cedeu dois, e o Vasco ganhou mais um “Initium”, como a imprensa escrevia, com a mesma formação em três partidas.   

CRONISTAS - Criado em 1916, pela Associação de Cronistas Desportivos (atual Associação de Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro, o Torneio Início tinha todos os jogos em uma mesma tarde, em 20 minutos, com 10 para cada tempo. Na final, triplicava-se o tempo, com duas etapas de 30. Se rolasse empate, vencia-se por duas maneiras. Até 1947, pelo número de escanteios cedidos. A partir de 1948, nos pênaltis, que poderiam ir até três séries, batidas por um mesmo atleta, de uma só vez. Mas podia-se trocar o cobrador no jogo seguinte.

FESTIVAL DE SACODES - O “Clássico dos Milhões” sacudiu a galera carioca, principalmente a cruzmaltina, por duas vezes,  na data 29 de março.  Em 1992, a “Turma da Colina” mandou 4 x 2 nos costados do 'Urubu', após 1 x 1, em 1858. Mas teve outros pancadões diante de outras moçadas. Confira:
 
VASCO  6 x 2 SANTA CRUZ foi o primeiro amistoso entre os dois clubes, jogado no 29 de março de 1936, “no Ricife”, como pronuncia a brava gente pernambucana. Nena mostrou o seu veneno à “Cobra Coral”, matando quatro nas redes do time tricolor, para  Luna e Orlando completaram o placar, para o time treinado por Herry Welfare.
 
VASCO 4 x 1 OLARIA jogou-se numa quinta-feira, no Estádio Doutor Mourão Filho, na Rua Bariri, pelo Estadual-RJ. Romário, aos 28 e aos 40 minutos do primeiro tempo, e aos 4 do segundo, e Edmundo, aos 20 da fase final, fizeram o serviço. O técnico Abel Braga mandou à luta: Helton: Alex Oliveira (Pedrinho), Odvan, Alexandre Torres e Felipe; Nasa, Jorginho (Fabiano Eller), Amaral e Paul Miranda; Edmundo e Romário. 

VASCO 4 X 2 FLAMENGO foi "clássicaço" de casa cheia, no Maracanã: 92.982 pagantes, com renda de Cr$ 459.277.000,00. Aloísio Viug apitou e Edmundo abriu o placar, aos 7 minutos do primeiro tempo. Bebeto fez dois: aos 41 do primeiro e aos 21 do segundo. Fávio, aos 33, também da etapa final, deixou o quarto peixe na rede. Nelsinho Rosa comandava a esquadra cruzmatina, que navegou com: Régis; Luís Carlos Winck, Jorge Luís, Alexandre Torres e Eduardo; Luisinho, Geovani e William, Edmundo (Flávio), Bebeto e Bismarck.
 
VASCO 3 x 0 BANGU, em um domingo, no Maracanã, foi festa de zagueiros. Só um "matador" entrou no forró que rolou pelo primeiro turno da Taça Guanabara. Com público de 34.489 pagantes, Wílson Carlos dos Santos apitou a vitória do time do treinador Joel Santana mandou. Paulo Roberto abriu a conta, aos 2, e Donato, aos 42 minutos do primeiro tempo. Romário fechou a fatura, aos 25 da etapa final. Rapaziada do dia: Acácio; Paulo Roberto, Donato, Morôni e Mazinho, Dunga, Geovani, Tita; Mauricinho, Roberto Dinamite e Romário.

                                         

Nenhum comentário:

Postar um comentário