Vasco

Vasco

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

HISTORI&LENDSS CRUZMALTINAS

1 - Em 1997, o Vasco negociou Edmundo, com a italiana Fiorentina, por US$ 9 milhões. E ele ajudou a "Viola" a terminar em terceiro lugar na Série A da temporada 1998/99. Edmundo, porém, entrou em atrito, com a torcida, por desfalcar o time, para passar o Carnaval de 1999 no Rio de Janeiro. Voltou par o Vasco, por US$ 15 milhões, e ficou, de 1999 a 2003. Maior transferência paga por um clube brasileiro, até então. Ajudou o time a ganhar o segundo turno do Estadual de 1999.

2 - Ao final de 1999, Edmundo voltou a conviver, com Romário, com quem brigara, em 1998. Inicialmente, tolerou o “Baixinho”, com a promessa, do presidente Eurico Miranda, de que o desafeto ficaria só para as disputas do Mundial de Clubes da FIFA, em janeiro de 2000. Fizeram uma trégua e um show, diante do inglês Manchester United. Edmundo, de costas para o marcador Mikaël Silvestre, com um toque na bola, aplicou-lhe um chapéu, deixou-o ao chão e emendou ao lance, com um outro toque, encobrindo o goleiro Bosnich. A torcida vascaína delirou.

3 - Durante o Estadual-RJ de 2000 Romário provocou Edmundo, chamando-o de bobo (Agora a corte está completa. Tem o bobo, o príncipe (ele) e o rei (Eurico), após uma vitória, sobre o Olaria. Depois, Romário marcou trêsm em Vasco 5 x 1 Flamengo, na final da Taça Guanabara. A rixa fez Edmundo recusar-se a enfrentar o Palmeiras, pelo Torneio Rio-São Paulo, por ter perdido a faixa de capitão, para o desafeto. "É como se eu fosse um jornalista importante que, depois de ficar três dias parado, voltasse à empresa como office-boy", comparou.

4 - Ano 2000 - Edmundo é eleito, pela revista Placar, o jogador mais odiado do Brasil. Ele provocava os adversários, com frases assim: "Seu salário não paga o meu cafezinho". Desgastado, o Vasco o empresta, ao Santos, que o devolve, tempos depois, porque o ‘Animal’ reclamava, publicamente, de atrasos salariais. É emprestado, então, ao italiano Napoli, que é rebaixado. Cansado de ser emprestado, Edmundo vai à justiça desportiva.

5 - Temporada-2001 - Edmundo consegue o passe livre (na justiça) e vai para o Cruzeiro. Tempos depois, é mandado embora, devido uma declaração, antes de enfrentar os vascaínos, que venceram, por 3 x 0. "Tomara que não faça gol. Se acontecer, vai ser por puro profissionalismo. Mas não haverá comemoração, porque não posso comemorar derrotas minhas, como torcedor vascaíno". Durante o jogo perde um pênalti. A dispensa ocorre logo após a partida.

6 - Temporada 2002 - Edmundo defendia  os japoneses Tokyo Verdy e Urawa Red Diamonds. Em 2003, com três meses de Urawa, rescinde contrato, alegando saudades da família. No meio do ano, voltou ao Vasco e reclamou de atrasos salariais. Disse ter ficado sete meses sem receber nada. Atacou Eurico Miranda e criticou a qualidade do time. No final do ano, foi embora, falando em final de carreira.

7 - Gols de Edmundo, durante o Campeonato Brasileiro de 1997, quando quebrou dois recordes, o de Reinaldo, do Atlético-MG, com 28 tentos, em 1975, e o de maior “matador” em uma só partida da competição. Confira: 16.07.1997 – (1) – Vasco 2 x 1 Corinthians; 03.08 – (1) Vasco 3 x 1 Fluminense; 17.08 - (1)- Vasco 3 x 0 Bragantino-SP; 30.08 – (2) – Vasco 3 x 2 Sport-PE; 11.09 – (6) – Vasco 6 x 0 União São João-SP; 14.09 – (1) – Vasco 2 x 4 Vitória-BA; 20.09 (2) – Vasco 4 x 1 Paraná; 28.09 – (1) – Vasco 2 x 1 Portuguesa de Desportos; 01.10 – (1) – Vasco 2 x 1 Palmeiras; 05.10 – (1) – Vasco 2 x 1 Atlético-PR; 11.10 -(3) – Vasco 3 x 1 Coritiba; 26.10 – (2) – Vasco 4 x 3 Criciúma-SC; 02.11 -(2) – Vasco 3 x 1 Bahia. 14.11 – (1) – Vasco 3 x 0 Joinville-SC; 26.11 – (1) – Vasco 2 x 1 Portuguesa de Desportos; 03.12 (3) - Vasco 4 x 1 Flamengo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário