Vasco

Vasco

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

O VASCO NOSSO DE CADA DIA - 22.12

Bela data, o 22 de dezembro. Com goleada sobre adversário forte, na casa dele, passeio pela estrela solitária de grande rival e gringo batendo recorde. Teve até "brincadeira" em clima natalino no Maracanã. Conferindo:  


VASCO 8 X 0 BONSUCESSO -  Aconteceu na Rua Teixeira de Castro, em 1940. A rapaziada fez o estrago dentro do reduto do adversário, em dose dupla. Valendo, simultaneamente, pelo Campeonato Carioca e o Torneio Rio-São Paulo. Foi o jogo que consagrou o argentino Villadoniga (foto), autor de cinco gols –  Manuel Rocha, Gonzalez e Alfredo II acabaram de descolorir os rubro-anis. Fioravante D’ Ângelo apitou a balaiada que teve estes impiedosos em ação:  Chiquinho, Jaú e Florindo; Dacunto, Zarzur e Argemiro; Manuel Rocha, Alfredo II, Villadoniga, Gonzalez e Orlando. Este é o sexto maior placar vascaíno.
Confira a ordem: 06.09.1974 – Vasco 14 x 1 Canto do Rio; 29.12.1937 – Vasco 12 x 0 Andarahy; 03.07.1949 – Vasco 11 x 0 São Cristóvão; 01.04.1927 - Vasco 11 x 0 Brasil-RJ; 19.02.1984 – Vasco 9 x 0 Tuna Luso-PA; 21.10.1945 – Vasco 9 x 0 Bonsucesso; 15.10.1950 – Vasco 9 x 1 Madureira; 07.04.1929 – Vasco 9 x 1 Bangu; 22.12.1940 – Vasco 8 x 0 Bonsucesso; 06.11.1955 – Vasco 8 x 0 Madureira;10.02.1998 Vasco 8 x 0 Picos-PI.     
VASCO 3 X 1 SÃO PAULO - Em 1948, um grande resultado sobre os tricolores do Morumbi vitória, amistosamente, no Pacaembu, com gols de Ademir Menezes (2) e de Ipojucan. Por aquela época, os são-paulinos eram os campeões paulistas e contavam com o goleador Leônidas da Silva, um dos maiores do futebol brasileiro, além de uma das principais linhas médias do país, Rui, Noronha e Bauer. Vicente Feola, o técnico da Seleção Brasileira campeã da Copa do Mundo de 1958, na Suécia, comandava aquele time. Navegação 1.180 do "Almirante", em uma quarta-feira. Passageiros da esquadra: Barbosa, Augusto e Wilson: Ely, Danilo e Jorge; Maneca, Pacheco, Dimas, Ipojucan e Chico.   

VASCO 4 X 2 BOTAFOGO - Os 22 de dezembro reservam, também, um clássico inusitado: Vasco 4 x 2 Botafogo, pelo Campeonato Carioca-1954. Só no primeiro tempo, a “Turma da Colina” fez 3 x 0. E o mais inusitado: em chute de Sabará, rolou um gol contra marcado por Nílton Santos, a “Enciclopédia”, considerado o maior lateral-esquerdo que o futebol já conheceu. E o pior: o paraguaio vascaíno Parodi fez um gol e foi expulso de campo –  Pinga e Alvinho completaram o placar da partida, no Maracanã, com renda de Cr$ 673. 278,60 e apito de Alberto da Gama Marcher. Anote os batedores em alvinegros: Victor Gonzalez; Mirim e Elias; Ely, Laerte e Dario; Sabará, Alvinho, Vavá, Pinga e Parodi.
VASCO 2 X 0 SANTA CRUZ-PE - Em uma quarta-feira, no Maracanã, tipo peladão de fim de ano. O técnico Antônio Lopes mandou pra campo 17 jogadores naquele que foi o último dos 11 amistosos já disputados contra a "Cobra Coral" de Recife, desde que a série começou, em 1936, e que somou nove triunfos da rapaziada. Jogo 4.687 da história cruzmaltina, com Romário e Viola mandando um "frevo" para as redes do visitante. Jogaram: Carlos Germano (Helton), Jorginho (Fabrício Carvalho), Odvan, Alex (Fabiano Eller), Gilberto (Flavinho), Amaral, Ramon (Alex Oliveira), Juninho (Paulo Miranda), Donizete (Viola), Romário.      

Anote mais na VASCODATA 22 de dezembro: Vasco 0 x 0 Flamengo, em 1974

Nenhum comentário:

Postar um comentário