Vasco

Vasco

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

O VASCO NOSSO DE CADA DIA - 29.12

Esta é a data: 29 de dezembro. Nela, o Vasco mandou a sua segunda maior goelada, 12 x 0 Andarahy, pelo Campeonato Carioca de 1937 – a principal foi 14 x 1 Canto do Rio, em 6 de setembro, pelo Cariocão de 1947. Também,  em um “29 do 12”, mandou a sua oitava maior vitória em número de gols: 8 x 1 Olaria, pelo Estasdual de 1935. Pra formar o “trio fina da pancadaria”, em 1938, sapecou 7 x 1 pra cima do São Cristóvão. Mas ainda teve 4 x 1, em 1999, contra o marroquino Raja Casablanca.
 
VASCO 12 X 0 ANDARAHY foi em uma noite de quarta-feira, nas Laranjeiras. Tratou-se de uma “tremenda covardia” cruzmaltina, pois o adversário caía pelas tabelas, terminando como o último colocado da temporada oficial carioca de 1937, com apenas duas vitórias  e um empate, em 22 jogos, marcando 29 e sofrendo 99 gols, o que lhe deixou com o terrível saldo negativo de 70 bolas no filó. Mas o problema não era do Vasco.
 A noite dos 12 x 0 foi de Luna (4), Niginho (4) e Alfredo (3). “Ficaram carecas de tanto fazer gols”, como era gíria do torcedor da época, que viu, também, um gol de Feitiço durante aquela balaiada. O apito foi de Haroldo Dias da Mota e o time da cruz patê que castigou foi: Joel, Zé Luis e Itália; Poroto, Zarzur e Calocero; Armandinho, Alfredo, Niginho, Feitiço e Luna 99.
No Carioca de 1937, o Vasco ficou em terceiro lugar, mas teve o principal artrilheiro, Niginho, com 25 tentos. Até os 12 x 0 Adarahy, o clube já colecionava várias goleadas acachapantes, além das duas já citadas: 01.05.1927 -  11 x 0 Brasil-RJ; 07.04.1929 -  9 x 0 Bangu; 21.041926 - 9 x 3 Brasil-RJ; 15.11.1937 – 7 x 1 Olaria; 21.11.1937 – 7 x 2 Andarahy;  09.11.1930 – 6 x 0 Fluminense.  

VASCO 8 X 1 OLARIA, pelo terceiro turno do Campeonato Carioca de 1935, foi em um domingo, em General Severiano. Lóris Cordovil apitou e  Luiz de Carvalho (3), Orlando (2), Kuko, Horácio, de pênalti, Gradim e Luna mataram. A turma da impiedade foi: Panelo, Osvaldo e Itália (Gringo); Oscarino, Zarzur e Calocero; Orlando, Luiz de Carvalho, Gradim, Kuka e Paiva.
O Olaria é um tradicional freguês vascaíno. Além dos 8x 1 de “29 do 12” de 1935, anote outras abaixo: 12.07.1936 – 5 x 0; 18.10.1936 – 5 x 0; 15.11.1937 – 7 x 1; 15.12.1937 – 5 x 1; 04.05.1947 – 6 x 2; 17.10.1948 – 5 x 1; 13.11.1964 – 5 x 0; 04.11.1978 – 5 x 0; 23.06.1991 – 5 x 0; 08.02.1995 – 6 x 1; 11.02.1996 – 6 x 2; 13.05.2000 – 6 x 1; 07.02.2006 – 6 x 0;
 
VASCO 7 X 1 SÃO CRISTÓVÃO foi em uma quinta-feira, pelo Campeonato Carioca de 1938, em São Januário.  Fantoni (2), Orlando (2) Lindo, Alfredo e Villadóniga não tiveram pena de mandar bolas no barbante do “Santo”, outro freguês de caderno da rapaziada da Colina. O tíme daquela partida, escalado por Gentil Cardoso, contou com: Joel, Jahu, Florindo, Zarzur, Alfredo I e Marecelino; Orlando, Lindo, Fantoni, Villadoiga e Luna
 
VASCO 4 X 0 RAJA CASABLANCA, em 29 de dezembro de 1999, amistosamente, em uma quarta-feira, no Maracanã, é o que se pode chamar de “O últmo jogo do século”. Mas não foi muito  não, pois o século 21 começou em 2001. Só para efeito de marketing comercial  e “carnaval” da imprensa se pode jogar aquele lance.
Enfim, o “último duelo” vascaíno do século passado foi contra um time marroquino. Gilberto bateu primeiro na rede, aos oito minutos e Romário fez o outro do primeiro tempo, aos 18. Na etapa final, Odvan, o “zageiro-zagueiro”, deixou o dele, aos 23, para o “Baixinho” Romário “mandar a conta para o Taj Mahal”, aos 47.
Carlos Alberto Duque apitou o único jogo entre as duas equipes, na época em que o “Delegado” Antônio Lopes escalou eta rapaziada: Carlos Germano; Jorginho, Júnior Baiano, Mauro Galvãop (Odvan) e Gilberto; Amaral, Juninho Pernambucano (Paulo Miranda), Felipe, Ramon Menezes (Alex Oliveira); Donizete ‘Pantera” (Viola_) e Romário

RESUMO: 29.12.1935 – Vasco 8 x 1 Olaria; 29.12.1937 – Vasco 12 x 0 Andarahy; 29.12.1938 – Vasco 7 x 1 São Cristovão; 29.12.1948 – Vasco 2  x 0 São Paulo; 29.12.1999 – Vasco 4 x 1 Raja Casablanca-MAR.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário