Vasco

Vasco

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

TRAGÉDIAS DA COLINA - FINAL RJ-1968

A "Revista do Esporte" Nº 488 explicou, com chamada de capa, porque o Vasco não foi o campeão carioca da temporada-1968. Na página dividida por dois jogos distintos, lá em cima, o zagueiro Brito combate o atacante alvinegro Roberto Miranda. 
Na realidade, o Botafogo tinha mais time, era muito superior, nele destacando-se jogadores fabulosos, como Rogério Hetmaneck, Gérson, Jairzinho, Roberto e Paulo César "Caju". Além do mais, como dizem que futebol não tem lógica, o Vasco foi perder do grande rival, exatamente, quando não deveria, na final do Estadual, em 9 de junho de dezembro, quando foi goleado, por 4 x 0. 
 Em quatro  encontros anteriores da temporada-68, os  "garoto do placar" havia anotado: Vasco 2 x 0, em 28 de abril, pelo Estadual: 1 x 1, em 28 de julho, pela Taça Guanabara, e Vasco 2 x 1, em 5 de outubro, pela Taça de Prata, o embrião do atual Campeonato Brasileiro.   
 A final carioca de 1968 foi assistida por 141.689 desportistas, dos quais 120.178 pagantes. O Vasco, dirigido pelo treinador Paulinho de Almeida, seu lateral-direito na década-1950, teve: Pedro Paulo; Jorge Luiz, Brito, Ananias (Sérgio) e Ferreira; Bougleux e Danilo Menezes; Nado (Alcir), Ney, Walfrido e Silvinho.
No somatório do campeonato, o Vasco totalizou 29 pontos, três a menos do que os alvinegro, que vinham com uma equipe armada desde 1967, quando ganharam, também, o Estadual e a Taça Guanabara. Além disso, teve Ney Oliveira como vice-artilheiro, com 12 gols, um a menos do que o principal da temporada, Roberto Miranda. A
DETALHE: a foto da capa da "RE" que você vê não é do jogo final, pois nele o time vascaíno atuou com camisa
                                                         
 

 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário