Vasco

Vasco

sábado, 7 de janeiro de 2017

VASCO (COPEIRO) DAS PÁGINAS

O time vascaíno, que conquistara o I Torneio Internacional do IV Centenário do Rio de Janeiro, vencendo (3 x 2) a seleção da Alemanha Oriental e goleado (4 x 1) o seu maior rival, o Flamengo, além de ter carregado, para São para São Januário, a I Taça Guanabara, colocou o botafoguense Mané Garrincha na roda. Só que, depois daquilo, passou a escorregar. A torcida esperava vê-lo lutar, como um dos favoritos ao título do Campeonato Carioca, da temporada de tantas festas na Cidade Maravilhosa. Mas a rapaziada pareceu desaprender tudo. O que rolou?
Com a manchete "Taça Guanabara fez mal ao Vasco", a “Revista do Esporte”, única publicação esportiva nacional que chegava a todos os cantos do país, afirmava que das razões dos tropeços teria sido a confiança excessiva do clube, que achou estar tudo estava bem e não se reforçou mais. Assim, logo saiu da luta pelo caneco estadual, como você confere abaixo:
12. 09 - Vasco 1 x 2 Bangu; 19.09- Vasco 1-1 Fluminense; 02.10 –Vasco 2 x 0 Portuguesa-RJ; 09.10 - Vasco 1 x 2 Flamengo; 17.10 - Vasco 2 x1 Botafogo; 24.10 – Vasco 0 x 2 Bonsucesso; Vasco 4 x 1 América; 07.11 - Vasco 1 x2 Fluminense; 14.11 - Vasco 3 x-1 Portuguesa; 20.11 - Vasco 1 x 0 Bangu; 28.11 – Vasco 0 x 1 Flamengo; 04.12 - Vasco 1 x 2 Botafogo; 12.12 - Vasco 5 x 1 Bonsucesso; 15.12 - Vasco 1 x 2 América.
Sem vencer a dupla Fla-Flu, nos dois turnos, a irregularidade da rapaziada levou a equipe a uma situação incomum: de quem ganhou no turno, perdeu ano returno, e vice-versa. Nesse batidão, terminou em quinto lugar, somando sete vitórias, um empate e seis derrotas. Marcou 24 e sofreu 17 tentos. Totalizou 15 pontos, ficando a sete do Fla; a cinco do Bangu e a dois de Fluminense e Botafogo. À frente só do Bonsucesso (9), do América (7) e da Portuguesa (5). Quando nada, teve o terceiro artilheiro da temporada, Célio Taveira Filho, com sete tentos (igualado a Sabará, do “Bonsuça”), distante dois de Silva (Fla) e de Paulo Borges (Bangu), e três de Amoroso (Flu).

Mas a queda vascaína já vinha desde o Torneio Início, disputado em 7 de setembro, no Maracanã. Venceu a Portuguesa, por 3 x 1, nos pênaltis, com Saulzinho de batedor, após 0 x 0 no tempo regulamentar. A seguir, fez 1 x 0 no São Cristóvão, mas, na hora de passar pelo Flamengo, para decidir o caneco, caiu, por 0 x 1 – o Fla perdeu a final, para ao Flu.
Gainete, Joel, Brito, Maranhão, Fontana, Oldair (em pé), Luisinho, Lorico, Célio, Mário e Zezinho, formação da Taça GB

Nenhum comentário:

Postar um comentário