Vasco

Vasco

sábado, 18 de março de 2017

HISTORI&LENDAS DA COLINA - MINASMAR

1 - A primeira vez em que ao time vascaíno concentrou-se para um descanso total foi em 1923, na cidade mineira de Mar de Espanha. O local, a estância hidromineral da Fazenda Rocha, foi oferecido por um associado do clube, o historiador cruzmaltino José da Silva Rocha, o Rochinha, que viria a ser o 35º a presidir o clube, em 1963.
MESMO COM O MAR BEM PERTO, NO RIO DE JANEIRO, O VASCO PREFERIU O MAR DE MINAS GERAIS, ONDE NÃO TEM MAR.

2 - Nos inícios dos Campeonatos Cariocas, os árbitros era indicados pelos clubes. Entre outros, o Vasco indicou Francisco Alberto da Costa, Eduardo Pinto da Fonseca, Mílton de Castro Menezes, Carlos Gomes de Farias, Paiva Anciães, José Pereira Peixoto, José Pinto Lopes e Diogo Rangel. Já o primeiro representante vascaíno fora do Rio de Janeiro foi Achilles Astuto, “embaixador” junto à entidade paulista de remo, em 1925.
PARA LIDAR COM PAULIASTAS REMADORES, SÓ MESMO ALGUÉM MUITO ASTUTO.

3 - Locais onde os vascaínos já se alojaram: Rua Teófilo Otoni Nº 89; Clube Dansante e Recreativo Estudantino Arcas Comercial, no Largo do Capim; Sociedade Dramatica Filhos de Talma à Rua da Saúde Nº 293, onde ocorreu a fundação, em 1898; Ilha das Moças; Travessa Maia Nº 15; Rua do Passeio Nº 18; Rua Santa Luzia; Sede do Calaboauço; sede náutica na Lagoa Rodrigo de Freitas; Edifício Cineac 9º andar, na Avenida Rio Branco Nº185, e Rua General Almério de Moura.
O ALMIRANTE ANVEGOU, NAVEGOU, E FOI ANCORAR O SEU BARCO NA COLINA

4 - A primeira bandeira do Club de Regatas Vasco da Gama foi de flanela e oferecida pela guarnição da canoa Zoca.
AINDA BEM QUE, NAQUELESA VELHOS TEMPOS, AINDA NÃO HAVIA FLANELINHAS.

5 - Na década-1950, torcedores fanáticos inventaram que o mais famoso dos cartolas da história do futebol espanhol, Santiago Bernabeu, presidente do Real Madrid, por mais de 50 anos, havia rompido relações com o Vasco, porque o seu clube fora vencido pelos cruzmaltinos, na final do Torneio de Paris, em 1957. Acrescentavam que o homem não admitia o melhor time do mundo cair ante uma equipe sul-americana, de uma região habitada por gente subdesenvolvida. Lenda brava!

6 - Em 1962,quando o Real Madrid excursionou ao Brasil, Don Santigo pediu ao empresário para não marcar jogo contra os vascaínos. Não devido à derrota na capital francesa, mas lembrando-se da briga entre os dois times durante aquela partida. No entanto, demoveram-lhe da ideia, alegando que os tempos eram outros, bem como jogadores e dirigentes vascaínos. E o amistoso aconteceu, no Maracanã. Tem até foto dele, confraternizando-se com dirigentes do Vasco, em uma revista do clube.

7 - Santiago Bernabeu era advogado e industrial, dono de dezenas de fábricas e uma das maiores fortunas espanholas. Nascido em 8 de junho de 1893, era cinco anos mais velho do que o Vasco. Natural de Almansa, foi meia-direita e centroavante do Real, a partir dos 14 anos de idade. Em 1912, com 17, já era profissional. Chegou a ser capitão do time e marcou 194 gols, em 495 jogos, até parar, em 1927. Pela tremenda dedicação ao clube, após pendurar as chuteiras, ganhou um cargo de diretor, ocupado por oito anos. Em seguida, tornou-se presidente homenageado, com o seu nome ao estádio do clube. Viveu até 2 de junho de 1978, como 11ºpresidente "merengue".

8 - Das nove vezes em que o Vasco enfrentou o Real Madrid, em só em uma – 31 de maio de 1956 – a partida rolou no Estádio Santiago Bernabeu. Por sinal, o time da casa formou uma autêntica seleção espanhola, para encarar a “Turma da Colina".

9 - O zagueiro José de Anchieta Fontana nasceu no último dia do ano de 1940, na cidade de Santa Teresa. Jogando ao lado de Brito, formou uma das mais respeitadas zagas do futebol carioca, tendo a "terrível barreira" sido convocada para os preparativos da Seleção Brasileira rumo à Copa do Mundo de 1966, na Inglaterra. Mas ele foi cortado, perto da disputa, por motivo de lesão.

10 - Fontana viveu até 10 de setembro de 1980 e foi vascaíno, de 1962 até 1968. Antes, passara pelos capixabas Vitória, em 1958, e Rio Branco, de 1959 a 1962. Defendeu, também, o Cruzeiro, de 1969 a1972. Pela Seleção Brasileira, disputou a Copa do Mundo-1970, no México, tendo feito só um jogo. Mas atuou em outras 10 jogos, com oito vitórias, dois empates e uma pisada na bola. Desses jogos, sete foram contra seleções nacionais - quatro vitórias, dois empates e uma escorregada - e quatro contra clubes e combinados, vencendo todas
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário