Vasco

Vasco

sexta-feira, 14 de abril de 2017

TRAGÉDIAS DA COLINA - RIVENGO

O Piauí é um estado sem tradição no futebol brasileiro. O Vasco só havia aparecido pro lá, uma vez, em 15 de maio de 1974, quando venceu o Tiradentes (ligado à Policia Militar-PI), pelo Campeonato Brasileiro. Venceu, por 1 x 0, no Estádio Governador Alberto Silva, o Abertão, em Teresina. Antes, havia mandado 2 x 0, no mesmo time, no Maracanã, em 27 de janeiro da mesma temporada. Depois, em 9 de outubro de 1975, empatou, por 1 x 1, também pelo Brasileirão, mas em São Januário.
Em 25 de maio de 1980, diante de 24.791 pagantes, que pagaram Cr$ 1.556.000,00 para ver craques como Roberto Dinamite, Carlos Alberto Pintinho, Guina e Jorge Mendonça, todos “jogadores de seleção”, a “Turma da Colina” escorregou no "churrasco de bode". Perdeu, por 1 x 3, para o Combinado Rivengo (River /Flamengo), no mesmo Albertão, em um domingo de muito sol na capital estadual. Era a invencibilidade perdida contra times piauienses.
Os impiedosos "matadores" Sima e Roberto Dinamite
 Rede balançando só no segundo tempo: Caíco, aos 4 e aos 40; Jorge Mendonça, aos 36, es Sima, aos 45 minutos. Valdimir Soares da Silva, auxiliado por Lineu Antônio de Lisboa Júnior Santos e Luiz Antônio Caminha Veloso, foi o trio de arbitragem.
O Vasco, treinado por Orlando Fantoni, foi: Mazzaropi; Paulinho Pereira (Orlando), Ivan (Juan), Leo e Paulo César; Carlos Alberto Pintinho, Guina (Jorge Mendonça) e Paulo Roberto (Catinha); Wilsinho, Roberto Dinamite e Paulinho (Ailton).
O Rivengo teve: Duílio (River); Carioca (River), Ari (River), Wagner (Flamengo) e Bitonho (River); Augusto (Flamengo), Meinha (River) e Sima (River); Edmar (River), depois Carlinhos Bacurau (Flamengo), Décio Costa (Flamengo), depois Caíco (Flamengo) e Demir (Flamengo), depois Vitor (River). Técnicos: João Pereira da Silva “Mormaço (River) e Cesarino de Oliveira Sousa (Flamengo). (foto de Antonio Costa, reproduzida do acervo de Severino Filho). Agradecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário