Vasco

Vasco

quarta-feira, 5 de abril de 2017

HISTORI&LENDAS DA COLINA - CABRITA

                              
Na parede, a foto do pai goleiro
Em 1763, a cidade do Rio de Janeiro tirou de Salvador o título de capital do Brasil colonial. Em 1834, passou a município neutro da corte imperial. E Niterói tornou-se a capital da província do RJ. Em 1889, proclamada a república, o Rio seguiu capital nacional, enquanto a província virou Estado. Em 24 de fevereiro de 1891, o Brasil ganhou a sua primeira constituição republicana e a cidade do Rio de Janeiro passou a Distrito Federal. Até 21 de abril de 1960, quando Brasília pintou no pedaço.
Notícias sobre ele?
Qual time obteve a última vitória no Rio de Janeiro capital brasileira? Só podia ser! Anote: em 19 de abril de 1960, jogando pelo Torneio Rio São Paulo, contra o Palmeiras, no Maracanã, o Vasco mandou 3 x 0 nos paulistas. Todos os gols saíram no segundo tempo, marcados por Delém, aos 62 e aos 76, e por Cabrita, aos 80 minutos. A rapaziada era: Miguel; Dario, Bellini e Coronel; Écio e Orlando (Barbosinha); Sabará, Waldemar, Delém, Roberto Pinto (Cabrita) e Ronaldo. O juiz foi Olten Aires de abreu, da Federação Paulista de Futebol e a renda de Cr$ 258 mil, 605 cruzeiros. Já o público não foi informado.
Quanto a Cabrita, saído da pugna como o autor do último gol no Maracanã do RJ capital, um outro fato que marcou a sua carreira: foi o atleta escolhido para a seção "Raios X de Corpo Inteiro" do Nº 1 da principal semanário esportiva brasileira, entre 1959 e 1970, a "Revista do Esporte". Mas sobre ele você vai ler na materia abaixo, em "Feras da Colina". 
 
PRIMEIRO 'MARACA' GUANABARINO - Além de ter feito o último jogo no Maracanã em capital brasileira, o Vasco fez, também, o primeiro do estado da Guanabara. Rolou em 24 de abril de 1960, no empate, por 0 x 0, com o Santos, pela mesma competição citada acima. Na “Turma da Colina” estiveram: Barbosa; Dario, Bellini e Coronel; Barbosinha (Brito) e Écio; Sabará, Waldemar, Delem (Cabrita), Pinga e Roberto Peniche. Do outro lado, “Ele”, o glorioso “Rei do Futebol”, que entrou nesta escalação: Laércio; Feijó, Mauro e Dalmo; Calvet e Zito; Dorval, Mengálvio, Coutinho (Ney), Pelé e Pepe (Tite).
Esta partida, que rendeu Cr$ 656 mil e 519 cruzeiros, foi apitado por um sujeito que entrou para a história do futebol brasileiro, por ter sido o primeiro a expulsar Pelé de campo. Chamava-se Catão Montez Junior – e estava coberto de razão no dia em que mandou o "Rei" esfriar a cabeça mais cedo debaixo do chuveiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário