Vasco

Vasco

sexta-feira, 21 de abril de 2017

QUAL O MELHOR VASCO? CANDIDATO-1997

Em 1997, o Vasco da Gama estava há oito anos sem títulos do Brasileirão. E o início de temporada não animava: naufragara durante as Taça Guanabara e Rio de Janeiro. A rapaziada venceu o terceiro turno, juntado os seis melhores da Taça Rio, faturou a “Riete”, no saldo de gols, mas não a carregou.
  O “Almirante” afundara, também durante o Torneio Rio-São Paulo, eliminado pelo Santos, nos pênaltis: 3 x 4, após 2 x 2 e 3 x 3 lá e cá. Mais afogamentos? 1 - na Copa do Brasil, varrido pelo “Furacão” Atlético-PR, n saldo de gols: 4 x 3 em casa e 1 x 3 fora; 2 – na Supercopa dos Campeões da Taça Libertadores, começou bem, tirando os uruguaios Peñarol e Nacional, mas atolou no grupo seguinte, que tinha Santos e River Plate. O “Peixe” não foi problema, mas, Estádio Monumental, em Buenos Aires, foi demolido: 5 x 1 “hermanos”, que mandaram 2 x 0, em São Januário, com a galera mandando uma pedrada na cabeça de um bandeirinha. 

BRASILEIRÃO – Estava  feia a coisa, com tantas escorregadas. O “Almirante” estreou caindo ante os corintianos (1 x 2) e saindo de campo na vice-lanterna, por terem só navegado a partir da quarta rodada. Pra piorar, na seguinte (3 x 3 Juventude-RS), acenderam a lanterna, com um jogo a menos.
Rola a bola e a moçada sapecou 2 x 1 São Paulo; 1 x 0 Flamengo; 2 x 0 Goiás; 3 x 1 Fluminense e 3 x 0 Bragantino-SP.   Da lanterna, saltou para o G-8, com vários jogos a menos. Como havia ido à Espanha, tentar trazer no colo a Teresa Herrera, na volta, tropeçou (0 x 0)  no América-RN e no Santos (1 x 3). Recuperou-se ante o Sport Recife (3 x 2). Engoliu o “Leão da Ilha”, mas foi engolido pelo  Grêmio-RS (1 x 3).
 Veio a 16ª navegação de cabotagem e a esquadra cruzmaltina mandou 6 x 0 União São João, de Araras-SP, com Edmundo marcando todos os gols e, ainda, perdendo um pênalti. O sacode, porém, foi “des-sacudido” pelo tempero baiano: 2 x 4 Vitória, na Bahia.
Nas próximas rodadas, 2 x 1 Internacional-RS e 4 x 1 Paraná. Valeu o terceiro lugar. Depois, 2 x 1 Portuguesas de Desportos, de virada, no último minuto. A próxima vitória foi “molhada”, 2 x 1 Palmeiras, com o gamado da Colina castigado por São Pedro. Seguiram-se 2 x 1 Atlético-PR e a vice-liderança, a um ponto do Internacional, este com dois jogos a mais.
Com 3 x 2 Coritiba; 1 x 0 Botafogo; 4 x 3 Criciúma-SC; 3 x 1 Bahia e 2 x 0 Atlético-MG, a turma do delegado  (antiga profissão policial do treinador) Antônio Lopes chegou à última rodada – 2 x 3 Guarani de Campinas – já classificada à nova  fase, por 17 triunfos, três empates e cinco escorregadas, totalizando 54 pontos, três a mais do que o segundo colocado, o Inter-RS. Marcou 55 e levou 32 gols.
Em 1997, Edmundo, o primeiro agachado à esquerda, era o "cara". Poster reproduzido da revista "Placar". Agradecimento.

SEMIFINAIS – O “Almirante” passou sobre as ondas, sem dar papo à concorrência: 3 x 0 Juventude-RS; 1 x 1 Flamengo e 2 x 1 Portuguesa de Desportos.
Sobraram as finais, contra o Palmeiras: 0 x 0 e 0 x 0, que deram o título à esquadra da Colina, que jogou por dois resultados iguais, por ter feito melhor rota de navegação. Antes das duas decisivas, o “Tapetão” entrou em cena e livrou a cara de Edmundo, de suspensão, porque um jogador palmeirense já  havia sido beneficiado em expulsão em caso idêntico.
Edmundo fora “o cara” daquele Brasileirão, o artilheiro (29 gols), batendo um recorde estabelecido por Reinaldo Lima (Atlético-MG), em 1977.  Era considerado, também, o melhor jogador do planeta.
O Vasco-1997 disputou 76 jogos na temporada, vencendo 42, empatando 16 e escorregando em 18. Marcou 138 gols e levou 97 – temporada ”ducarvalho!”
 
Com esta disposição das sua rapaziada no gamado, o "Almirante" foi, indiscutivelmente, o melhor time do Campeonato Brasileiro. A imagem que você vê foi  reproduzida da revista Tributo Esportivo, a qual o Kike agradece. Naquela temporada, o atacante Edmundo só não fez chover. Foi o principal goleador do Brasileirão, e com certeza, ninguém no planeta jogou tanta bola quanto ele. O "Animal" excedeu.
With this arrangement of their guys I'm stuck in the " Admiral " was arguably the best Brazilian Championship team. The image you see was  reproduced Tribute Sports magazine, which Kike thanks.That season , the striker Edmundo just did not rain . It was the top scorer of the  Brasileirão , and certainly no one on the planet played ball as much as he. The "Animal" exceeded .
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário