Vasco

Vasco

quarta-feira, 10 de maio de 2017

VASCO DAS CAPAS - ATAQUES DÉCADA-1960

 Após conquistar o SuperSuper-1958, o Vasco da Gama viveu uma terrível entressafra na década seguinte. Até que formavas bons ataques, mas títulos do Campeonato Carioca, o mais charmoso da época, não chegavam a São Januário.
Na foto acima à esquerda, temos Altamiro, Célio, Lorico, Sabará e Maurinho, dos quais apenas Lorico não vestiu uma camisa canarinha. Tinha nível técnico para isso, mas havia Gérson e Ademir da Guia ganhando a preferências dos treinadores. Ele foi o modelo de meia imitado por Sócrates, como o mesmo declarou.    
  Dessa turma, Célio foi o maior goleador cruzmaltino do período. Sabará já era veterano, mas ainda incomodava muito aos marcadores. Era remanescente da Seleção Brasileira que disputou o seu primeiro jogo na Europa, em 1956. Maurinho também  era veterano, com uma boa estrada nos costados, incluindo passagem pelo futebol argentino. Foi o ponta-direita da estreia de Pelé no time canarinho, em 1957.       
De sua parte, Altamiro Pereira, que esteve vascaíno entre  1963 a 65, vestiu a camisa do escrete nacional em 10 de março de 1963, em Brasil 1 x 0 Peru, no Estádio Felix Caprilles, em Cochabamba, na Bolívia, pelo Campeonato Sul-Americano, escalado por  Aymoré Moreira e entrando em campo no segundo tempo, em lugar de Flávio "Minuano" – Marcial, Jorge, Willian, Procópio e Geraldino; Ilton Vaccari e Tião Macalé; Almir, Flávio, Marco Antônio e Osvaldo Taurisano foi o time.
A  foto à direita, parece ter sido clicada logo  após a primeira, pois o fundo é o mesmo. Só mudou a posição dos braços dos atletas. 
  Na terceira imagem, abaixo e à esquerda, aparece o centroavante Saulzinho, um dos parceiros de Célio na busca dos gols vascaínos e que chegou primeiro à Colina. O gauchinho foi o principal artilheiro do Estadual-RJ-1962, com 18 tentos, superando os maiores "matadores" do futebol carioca de então: Garrincha,  Quarentinha, Amarildo, Dida e Henrique Frade.      
   Saulzinho também vestiu a camisa da Seleção Brasileira, mas quando o selecionado gaúcho representou o Brasil (ele já havia voltado para o Guarani de Bagé, que negociar o seu passe com o Vasco) e conquistou a Taça O´Higgins, contra o Chile.
Em 1962, a sua melhor temporada cruzmaltina, Saulzinho esteve em todas as listas apontando os prováveis companheiros para Pelé no ataque canarinho que disputaria a Copa do Mundo. Mas uma cntusãso que o deixou fora dos gramados por quatro meses o tirou do meio.  A dupla Saulzinho-Célio marcou cerca de 190 gols para o Vasco.
Entre outros jogadores que o "Almirante" experimentou em seu ataque vascaíno no período também estiveram Milton, Mário "Tilico", Da Silva, Zezinho, Tiriça e Viladônega.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário