Vasco

Vasco

terça-feira, 4 de julho de 2017

CORREIO DA COLNA - HINO VASCAÍNO

"O meu padrinho Nélio Afrânio é torcedor do Bahia, já morou no Rio de Janeiro, tem ódio do Vasco e diz que o hino do clube é falso.  Tem sentido?" José Alberto Silva Teles, de Ibotirama-BA.

Grande vascaíno! Depende do modo como o seu padrinho encara a questão. Na verdade, o hino conhecido, que toca sempre, não é o oficial, da mesma forma que os do Flamengo, Fluminense e Botafogo. Estes mais tocados caíram no gosto popular e ficaram. Foram compostos por Lamartine Babo.
O hino oficial do Vasco da Gama tem autoria de Joaquim Barros Ferreira da Silva e começo pavoroso: "Clangoroso apregoa, altaneiro/O clarim estridente da fama/ Que dos clubes do Rio de Janeiro/ O invencível é o Vasco da Gama".
Cá pra nós, Zé: para o Kike, o "hino pirata" do Lamartine é mais legal, mais simpático, mais melodioso, mais vibrante. O oficial começa com "clangoroso", palavra que você tem que ir ao dicionário, pra saber do significado. Nem se usa mais. Além do mais é um hino mentiroso, pois chama o Vasco de "invencível", e nenhum time já conseguiu isso. Também, há uma estrofe dizendo: "Sobre os peitos leais, vascaínos/Brilha a cruz gloriosa de Malta".
 Na verde, a cruz usada pelo clube é a da Ordem de Cristo, que o Rei de Portugal, Don Diniz, mandava colocar nas caravelas para exaltar a fé cristã. A Ordem de Cristo foi uma espécie de ajambração da Ordem dos Templários. Portanto, o hino falso fica sendo o verdadeiro aos ouvidos da galera. Aliás, você já ouviu o oficial? O "Kike" o econtrou no site do  Mauro Prais, o maior pesquisador da história vascaína.   Ouça-o, abaixo, clicando sobre as letras azuis.     

OBS: Esta imagem do português vascaíno, bigodudo e de chinelos, foi  feita por Geniu´s Atelier Gráfico Ltda, que prestava serviços ao Club de Regatas Vasco da Gama. Não consta o nome do

Nenhum comentário:

Postar um comentário