Vasco

Vasco

domingo, 26 de novembro de 2017

HISTORI&LENDAS DA COLINA - REVELAÇÃO

1 – Em 1954, o Vasco da Gama foi campeão carioca juvenil, de ponta a ponta. Entre os destaques estavam os defensores Coronel, Orlando Peçanha e Viana, e o atacante Roberto Pinto, sobrinho de um antigo craque vascaíno, Jair Rosa Pinto.

2 – Coronel e Orlando subiram mais rápido ao time A. Roberto Pinto, meia-direita dono de chute forte e bom driblador, estava no time aspirante, sem que o treinador Martim Francisco conseguisse promove-lo. Um dia, o centroavante Livinho solicitou licença, por inadiáveis motivos particulares, e ele ganhou a chance de ir ao estádio Caio Martins, em Niterói, encarar o Canto do Rio. Jogou muito bem, balançou a rede e empolgou a torcida vascaína.

3 – Dias depois, era domingo e Martim Francisco manteve Roberto Pinto titular para enfrentar o Fluminense, valendo a liderança do Estadual. O garoto foi um dos melhores em campo, parecendo um veterano em clássicos. Em determinado momento, envolveu a defesa tricolor e sofreu um pênalti, cometido por Clóvis. Mas o juiz Alberto da Gama Malcher fez que não viu.       

4 – Em 17 de janeiro de 1959, valendo pelo Campeonato Carioca-1958, Roberto Pinto marcava o gol vascaíno do 1 x 1 Flamengo, que valeu o título de “SuperSuperCampeão Carioca”.  Nascido, em Mendes-RJ, em 24 de setembro de 1937, Roberto Pinto foi vascaíno até 1963. Viveu até 1994, quando um atropelamento automobilístico o tirou de cena.

Reprodução do Centro de Memória do Vasco da Gama, aparecendo Miguel, Paulinho de Almeida, Bellini, Écio, Orlando e Coronel, em pé, da esquerda para a direita; Sabará Almir, Roberto Pinto, Valdemar e Pinga, agachados, na mesma ordem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário