Vasco

Vasco

terça-feira, 7 de maio de 2019

HISTÓRIA DA HISTÓRIA - MARTIM F



Martim em tempos de Maracanã

Foi o seu sucesso  com o Vasco diante de equipes espanholas que levou o treinador Martim Francisco ao futebol "basco".  Por exemplo, em seis jogos contra o Real Madrid, ele venceu dois, empatou dois e caiu em dois, o que significa duelos equilibrados contra o então considerado mais forte time do planeta. Mas o seu grande resultado foi 7 x 2 Barcelona.
Além desses dois clubes, Martim venceu o Espanyol e o Valência, ambos por duas vezes, e o Athletic Bilbao. Vejamos esta história:
31.05.1956 – Vasco 2 x 4 Real Madrid – amistosamente, na casa do adversário. Seguiram-se quatro jogos no Estádio Universitário de Caracas, valendo pela Pequena Taça do Mundo e mais um jogo extra solicitado pelos organizadores, por ter os dois times agrado muito à torcida venezuelana. 
                                                   ....
01.07.1956 – Vasco 2 x 5 Real Madrid; 19.07.1956 – Vasco 2 x 2 Real Madrid e, em 20.07.1956 – Vasco 2 x 0 Real Madrid.
                                                        ....
Nesses prélios de 1956, Martim Francisco contou com: Wagner, Carlos Alberto Cavalheiro, Dario, Haroldo, Orlando, Clever, Bellini, Laerte, Coronel, Beto, Sabará, Válter Marciano, Artoff, Vavá, Livinho, Pinga e Djayr.
Comemoração sobre o Real Madrid
Adiante, Martim se deu melhor: 14.06.1957 – Vasco 4 x 3 Real Madrid, pelo Torneio de Paris, com a mesma turma de 1956, acrescida de Viana e de Ortunho, e em 08.02.1961 –  Vasco 2 x 2 Real Madrid,  amistosamente, no Maracanã-RJ.
                                MARTINADAS                       
Vasco X Espanyol – 03.06.1956 – Vasco 3 x 2, e 03.07.1957 – Vasco 3 x 1, amistosamente, ambos amistosamente, na Espanha. Vasco X Valência -  20.06.1957 – Vasco 3 X 1, e 26.06.1957 – Vasco 2 x 1, ambos amistosos. Vasco X Atlétic Bilbao -   16.06.1957 – Vasco 4 x 2. Vasco X Barcelona – 23.06.1957 – Vasco 7 x 2.                                                     ....

Embora não tenha sido contra times espanhóis, um outro compromisso dos vascaínos de Martim Francisco rendeu um eco forte entre os espanhóis: em 23 de maio de 1956, nos  4 x 1 Racing, da França.
Os jornais que chegaram à Espanha escreveram que fora um "passeio em Paris”, um show de bola brasileiro, com  Livinho (3) e Djayr botando os franceses pra dançar -Hélio, Paulinho de Almeida e Haroldo;  Laerte, Orlando e Coronel; Sabará (Iedo/Ademir Menezes), Válter, Livinho, Vavá e Djayr foi o time “passeante”.
Pancadão pra cima do Barcelona
  Naquela temporada-1956, o time, montado por Martim Francisco, batia, com facilidade, mostrando uma nova safra vencedora, após a retirada dos trilhos do “Expresso da Vitória”, que rolara pelos trilhos de 1944 a 1952.
Da “velha guarda”, sobrara Ademir Menezes e Sabará, campeões cariocas na última viagem da “máquina atropeladora”, em 1952. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário