Vasco

Vasco

sexta-feira, 28 de julho de 2017

BATE-BOLA COM BEBETO

Nascido em Salvador, em 16 de fevereiro de 1964, José Roberto Gama de Oliveira, o Bebeto, Bebeto tornou-se um vascaíno em 1989. Em São Januário, ficou até 1992, e melhorou sua média de gols: 0,51, ou 60, em 116 compromissos. Em 2.001, ele voltou à Colina, fez mais oito jogos e dois gols, e depois encerrou a carreira no futebol árabe, disputando apenas cinco partidas e deixando só um gol.
Campeão mundial, pela turma do “tetra”-1994, nos Estados Unidos, ele estreou na Seleção Brasileira em 28 de abril de 1985, contra o Peru, tendo jogado 75 partidas e balançando a rede em 45 vezes, média de 0,6 por encontro. Como canarinho, perde para Pelé (77 gols em 92 jogos) e Zico (52 tentos em 73 refregas).  Ele bateu esta papinho com o Kike da Bola:
Reproduzido de
www.vasco.com.br
1 - Como foi vestir a camisa do Vasco?
 - Aconteceu, porque Deus permitiu. Tenho um filho vascaíno roxo, o Roberto Nilton, o mais velho, que vai a todos os jogos do Vasco. Fui recebido com muito carinho pela torcida vascaína, o que me fez defender o clube com muito orgulho.  Por sinal, o meu avô chamava-se Vasco e eu sempre tive muita admiração pelo Roberto Dinamite.

2  -Você chegou a fazer parceria com o Dinamite?
- Tive a felicidade de jogar com o Beto (Roberto Dinamite) uma vez, apenas, pelo Campeonato Carioca. Creio que contra a Portuguesa. Naquele dia, ele me fez um passe e eu o gol.

3 – Além da Seleção Brasileira, chegou a jogar com o Romário vascaíno?
- Com o Roma (Romário) creio que foi um jogo só, também, pois ele estava de saída e do Vasco e machucado. Mas aquela foi uma parceria de Deus. Foi o melhor parceiro de ataque que tive.

4 - Qual foi o seu grande momento vascaíno?
- Ser campeão brasileiro-1989, vencendo o São Paulo por 1 x 0, dentro do Morumbi. Foi um título importantíssimo pra gente.

5 - O Vasco de 1989 foi um campeão, campeão, ou os outros deixaram ser?
- Não se conquista nada sem méritos. Aquele meu Vasco era um time muito forte. Me lembro de quando o presidente Eurico Miranda perguntou se queríamos fazer o segundo jogo da decisão em casa, ou no Morumbi, e eu respondi:  Presidente, bota lá, que seremos campeões, lá! E não deu outra. Pelo time que tínhamos, a confiança era muito grande.

6 – Quantos títulos você conquistou com a camisa cruzmaltina?
-  Fui campeão brasileiro-1989; da Taça Guanabara-1990; do Torneio de Verão-RJ-1990; da Taça Adolpho Bloch-1990 e do Torneio da Amizade-1991. 

7 – Torneio da Amizade! O que foi isso?
-  Fiquei sabendo que foi a única conquista vascaína em gramados africanos. Fomos ao Gabão e vencemos o Bahia e um time de lá,  este com um gol meu.
OBS: Vasco 2 x 0 Bahia foi em 13.10.1991, com gols de Sorato e de William, e Vasco  3 x 0 Sogara foi no dia seguinte, com gols de Sorato, Bismarck e Bebeto.  

8 – A torcida vascaína mais jovem não deve saber o que foi o Tornei Adolpho Bloch. Pode contar?
- Lembro que jogamos contra o Fluminense, o Botafogo e o Bangu. Dos placares, não me lembro mais.
OBS: o Vasco foi campeão com estes resultados:  24.11.1990 - 2 x 1 Bangu; 28.11 - 3 x 1 Fluminense;  02.12 - 2 x 2 Botafogo; 09.12 - 2 x 1 Bangu 12.12 – 0 x 0 Fluminense; 16.12 - 1 x 1 Botafogo.

   
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário