Vasco

Vasco

sexta-feira, 21 de julho de 2017

NA ESQUINA DA COLINA - SABARAZAÇO


Se vira, Décio Esteves! A  "maricota" tá lá dentro!

 A revista semanal carioca “Manchete Esportiva”, do empresário Adolpho Bloch, dispensava muito valor a um detalhe: fotos interessantes. Como esta em que o banguense Décio Esteves se desdobra para impedir o gol de Sabará, durante o empate, por 1 x 1, com o Vasco, pela Taça Renner.
O lance aconteceu no Estádio Proletário, o chamado "Moça Bonita", em 4 de abril de 1957.  Eram jogados 21 minutos do primeiro tempo, quando o atacante cruzmaltino desferiu este chute em que a bola foi flagrada, esquisitamente, aninhando-se no barbante.
 Na época, as traves ainda eram de madeira e quadradas e as fotos sem assinaturas – a “ME” tinha, entre os seus fotógrafos, Orlando Alli, Jankiel, Ângelo Gomes, Jader Neves e Gervásio Batista.
De acordo como “Almanaque do Bangu”, produzido pelo jornalista Carlos Molinari, os “Mulatinhos Rosados" daquela jornada foram: Ubirajara, Décio I e Darcy; Haroldo, Décio Esteves e Nílton; Calazans (Alcides), Hílton (Luís Carlos), Ubaldo, Mário e Nívio.
 O Vasco, informou a “Manchete Esportiva”, formou com: Wagner, Klever e Viana (Ortunho); Laerte, Orlando e Coronel: Sabará, Livinho (Amauri), Vavá, Válter e Pinga.
 O prélio foi apitado por Guálter Gama de Castro, rendeu Cr$ 250 mil e 71 cruzeiros, a moeda da época, e teve gol alvirrubro em chute de Mário, aos 30 do segundo tempo. Nesta etapa, Vavá foi expulso de campo, aos 17 minutos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário