Vasco

Vasco

quarta-feira, 20 de junho de 2018

AS BELAS DA COPA - CAROL CABRINO

Em campo, o zagueiro Marquinho ralava, treinando duro com a rapaziada da Seleção Brasileira. Como jogava em um outro time, o da beleza, a mulher dele, Carol Cabrino, aproveitou e foi à praia de Sochi pegar um bronze e molhar a carcaça.
Ao sair da praia, a bela Carol postou fotos no "Instagram", usando um biquíni azul e revelando estar em tão boa forma física quanto o maridão, que tirou o chapéu para a plástica da sua parceira. E fez uma brincadeira: “Musas da Copa! Meu Deus, tem namorado?”, escreveu ele, por “@marquinhosm5.
Por resposta, também brincando, Carol respondeu: “ Desculpa, meu coração já tem dono!”.

In the field, the defender Marquinho raged, training hard with the guys from the Brazilian National Team. As he played on another team, that of beauty, his wife, Carol Cabrino, took advantage of the moment of solitude and went to the beach of Sochi, take a bronze and water the cascading. On the way out of the beach, beautiful Carol posted photos on the 'Instagram', wearing a blue bikini and revealing herself as fit as the hubby, who took his hat off for his partner's plastic. And made a joke: "Muse of the Cup! My God, do you have a boyfriend? "He wrote," @ marquinhosm5.
In reply, also jokingly, Carol said: "Sorry, my heart already has owner!".


7 - NO MUNDO DA COPA - RECADO AO "REI"

                            UMA PUXADINHA DE ORELHA EM PELÉ
Nas vésperas de disputar a Copa do Mundo-1962 , no Chile - entre 30 de maio e 17 de junho - , o time canarinho fez dois amistosos com o País de Gales, vencendo-o pelo mesmo placar, de 3 x 1, nos dias 12 e 16, com um jogo no Maracanã e o outro no Pacaembu-SP. 
Como o clima entre os torcedores era “só de bi” – que viria –, a revista “O Cruzeiro” datada de 2 de junho – Ano 34 e Nº 34 – usou uma enorme capa dobrada, com foto de Ronaldo Moraes, mostrando o time entrando em campo, no estádio paulista. Ao fundo da parte dobrada, mandava um recado a Pelé, fotografado por Luiz Carlos Barreto, recebendo flores.
Dizia o texto que os treinos do selecionado nacional pareciam mostrar Pelé, que chamava de Rei, “começando a deixar-se ofuscar pela glória, pretendendo ver em cada companheiro um súdito e, nas arquibancadas,apenas a plebe”. Advertia a revista: “Isso é o que todos tememos e não desejamos”. E recomendava: “Que Pelé volte a se o menino de boa estrela, e não a estrela”. Finalizando, sugeria-o lembrar das vaias dos últimos treinos e aproveitar "para voltar a ser o filho de Dondinho, enquanto tudo são flores”.

On the eve of the 1962 World Cup in Chile, between May 30 and June 17, the Canarian team made two friendly appearances with Wales, beating it 3-1 on the same scoreboard. days 12 and 16, with one game in Maracanã and the other in Pacaembu-SP.
As the atmosphere among the fans was "just bi" - that would come -, the magazine "The Cruise" of June 2 - Year 34 and No. 34 - used a huge folded cover, with photo clicked by Ronaldo Moraes, showing the team entering the field, in the state of São Paulo. At the bottom of the folded part, he sent a message to Pelé, photographed by Luiz Carlos Barreto, receiving flowers.
The text said that the training of the national team seemed to show Pele - called by King -, "beginning to be dazzled by glory, intending to see in each companion a subject and, in the bleachers, only the plebs." The magazine warned: "This is what we all fear and do not want." And he recommended: "Let Pele come back to the boy of a good star, and not the star." Finally, he suggested that he remember the booings of the last training sessions and take advantage of "to return to being the son of Dondinho, while everything is flowers".



terça-feira, 19 de junho de 2018

AS BELAS DA COPA - A FERA DE LUJNIKI

O site www.gazetaesportiva.com.br colocou no ar uma galeria de belas mulheres que estão acontecendo na Copa do Mundo da Rússia. Esta foto, comprada da AFP e clicada por Mladen Antonov, no estádio Lujniki, em Moscou, mostra a belíssima anônima posando  diante do que parece ser um capacete de piloto. No lugar certo, pois ela é uma verdadeira "máquina", para gáudio da torcida patrícia. Errado só o número. Ela deveria ter estampado um milhão, o tamanho de sua beleza. Pena que a página eletrônica que nos mostra não informou o nome da fera.  

The site www.gazetaesportiva.com.br put on the air a gallery of beautiful women that are happening in the World Cup in Russia. This, for example, photographed by Mladen Antonov, poses before what appears to be a pilot's helmet. In the right place, because it is a real "machine", to the delight of the Russian crowd. Wrong just the number. She should have stamped a million, the size of her beauty. Too bad that the electronic page that shows us did not report the name of the beast.

NO MUNDO DA COPA - O HOMEM DA MALA

  Zagallo disse, certa vez, que, durante a viagem para a Copa do Mundo de 1958, na Suécia, a numeração das camisas dos atletas seguia a das malas de cada um, e que Pelé carregava a 10. No entanto, o que ficou para a história foi que a comissão técnica da Seleção Brasileira esquecera de enviar os números da rapaziada à FIFA, tendo o uruguaio Lorenzo Vilizio, membro do comitê organizador do Mundial, numerado os canarinhos, por conta própria, sem fazer nenhuma consulta à então Confederação Brasileira de Desportos.
Verdade, ou não, o certo foi que Pelé consagrou a camisa 10, que passou a ser a do craque do time. Mas, nem sempre, ele foi o 10 da Seleção. Em sua estréia, no dia 7 de setembro de 1957, enfrentando os argentinos, no Maracanã, pela Copa Rocca, vestiu a camisa 13, substituindo o também santista Emanuelle Del Vecchio.
Foto reproduzida do arquivo da Tocida do Santos no DF-SanBrasília
Naquele clássico do futebol sul-americano, o time canarinho perdeu, por 2 x 1, diante de 60 mil pagantes, mas Pelé deixou o seu gol na rede dos “hermanos”, aos 22 minutos do segundo tempo – Labruna, aos 14 da aprimeira etapa, e Juarez, aos 23 da segunda, deram a vitória aos visitantes.
Pelé poderia ter começado a partida, com a 10, pois a torcida carioca, que gostara das exibições daquele garoto, de 17 anos, pelo Combinado Vasco-Santos, pela Taça Morumbi, meses antes, pedia a sua escalação. O técnico Sílvio Pirillo, embora tendo o mérito de lançar o jovem centroavante palmeirense Mazzola e dar ao cruzmaltino Bellini a braçadeira de capitão, só o mandou pro jogo a um minuto do segundo tempo.

Na estreia de Pelé, com a 13, a Seleção, usando camisas amarelas, calções azuis e meiões brancos, formou com: Castilho; Paulinho de Almeida, Bellini, Jadir e Oreco; Zito (Urubatão) e Luisinho; Maurinho, Mazzola (Moacir), Del Vecchio (Pelé) e Tite. O árbitro foi o austríaco Erwin Hieger e, no lance do gol brasileiro, o flamenguista Moacir lançou, Pelé recebeu a bola bem próximo ao goleiro Carrizo e, com o pé direito, chutou a pelota à esquerda do grande arqueiro portenho (foto).
Quase três anos depois, em 6 de maio de 1960, Pelé não foi o 10 da Seleção, novamente com camisas amarelas, calções azuis e meiões brancos. Num amistoso no estádio Zamalek, no Cairo, diante de 35 mil pagantes, ele usou a 9, enquanto a 10 ficou com o botafoguense Quarentinha, que marcou dois gols – Garrincha fez o outro, dos 3 x 0 sobre o Egito, em partida apitada pelo italiano Vicenzo Orlandini. Novamente, Bellini era o capitão e os canarinhos foram: Gilmar; Djalma Santos, Bellini, Vitor e Nílton Santos (Altair); Zito e Chinesinho; Garrincha (Julinho), Pelé (Almir), Quarentinha e Pepe.
Da terceira vez em que o “Rei do Futebol” não foi o camisa 10 canarinho, ele voltou a usar a 13. Ocorreu em 26 de abril de 1970, durante os preparativos para a primeira Copa do Mundo do México – a segunda foi em 1986. O treinador Mário Jorge Lobo Zagallo, seu colega do ataque das Copas de 1958 e 62, queria experimentar novas opções ofensivas na Seleção, e entregou a camisa mais famosa do mundo ao cruzeirense Tostão, no empate, por 0 x 0, com um time que não era o principal da Bulgária, no Pacaembu. A Seleção Brasileira daquele dia foi: Félix; Carlos Alberto, Brito, Joel Camargo e Marco Antônio; Clodoaldo (Rivelino) e Gérson; Jairzinho, Roberto Miranda, Tostão (Pelé) e Paulo César (Edu).

segunda-feira, 18 de junho de 2018

AS BELAS DA COPA - MUSA CROATA

Izabel Andrijanic chegou à Rússia, postou estas foto em seu 'tuiter', e mostrou ser mulher de fazer os homens virarem o pescoço para vê-la passar. Estonteante! Formada em Economia, ela  é casada com o jogador Mateo Kovacic, nascido na Áustria e naturalizado croata. Começaram a namorar durante a adolescência, há oito temporadas. Ele joga pelo Real Madrid e o casal tem por melhores amigos o brasileiro Marcelo e a sua mulher.  Izabel já tornou-se a musa da torcida do seu país neste Mundial. No mais, ajudou a torcida da sua gente a empurrar o time do maridão na estreia, vencendo a Nigéria, no sábado, por 1 x 0.

Izabel Andrijanic arrived in Russia, posted this photo on her tweeter, and showed herself to be a woman to make men turn their necks to see her pass. Awesome! Formed in Economics, she is married to the player Mateo Kovacic, born in Austria and naturalized Croatian. They began dating during their teenage years, eight seasons ago. He plays for Real Madrid and the couple have best friends the Brazilian Marcelo and his wife. Izabel has already become the muse of the fans of her country in this World Cup. In addition, he helped his people cheer to push the team of the hubby in the premiere, beating Nigeria on Saturday, 1 x 0 ..