Vasco

Vasco

domingo, 30 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 30 SETEMBRO

Há vascaíno que considera o “Clássico dos Milhões” um campeonato à parte. Se é,  a rapaziada mandou bem, de virada, em 1928. No entanto, para outros torcedores, vale mais o que fica de muito no caderninho. Por exemplo, uma goelada pra cima do Bangu, em  1945. Sendo assim...
 
VASCO 2 x 1 FLAMENGO foi dominical, no campo da Rua Paysandu, pelo Campeonato Carioca. Para o adversário, parecia muito complicado enfrentar os vascaínos, tanto que tinha dois treinadores, Joaquim Guimarães e Juan Carlos Bertoni. Mas, nem assim, eles conseguiram segurar a rapaziada.  Do lado da Colina, o inglês Harry Welfare era o treinador.  Os “matadores” foram Américo e Paschoal  e o “Time da Virada” teve: Jaguaré, Hespanhol e Itália; Brilhante, Nesi e Mola; Paschoal, Russinho, Américo, Pepico e Santana. Aquele era o 10º encontro com os "urubunaceos", com quatro vitórias cruzmaltinas – 3 x 2, em 29.04.1923; 2 x 1, em 12.09.1926; 3 x 0, em 03.06.1928, e 2 x 1 em 30.09.1928 – e dois empates – 1 x 1, em 15.11.1925 e 2 x 2 em 16.06.1926.  

VASCO 6 x 2 BANGU, pelo Campeonato Carioca-1945 rolou em um domingo, em São Januário, apitado por Alderico Solon Ribeiro, com renda de Cr$ 17.619,90. Lelé, de  pênalti, aos 6; Isaías, aos 9; Chico, aos 15; Berascochea, aos 26 e Lelé, novamente, aos 34 minutos do primeiro tempo horrorizaram. Na etapa final, o xerifão Berascochea saiu lá de trás e voltou ao terreno banguense, aos 81 minutos, para acabar de acertar as contas. Os vascaínos eram viajantes do atropelador “Expresso da Vitória”, pilotado pelo maquinista uruguaio Ondino Vieira. Traçou aquela por conta de: Barbosa, Augusto e Sampaio; Ely, Berascochea e Argemiro; Djalma, Lelé, Isaías, Ademir Menezes e Chico. Antes o "Almirante" havia feito 50 jogos contra o Bangu, confronto iniciado em 3 de junho de 1923, com vitória por 3 x 2. Até ali, haviam sido 39 triunfos e seis empates. Diferençaça!

VASCO 1 X 0 AMÉRICA integrou rodada do Campeonato Carioca-1961. Jogado no Maracanã, teve por árbitro Waldemar Meireles. Renda e renda: Cr$ 796.617,00. Saulzinho, aos 53 minutos, marcou o tento da vitória do time do treinador Paulo Amaral, que mandou a campo: Ita; Joel Felício, Bellini e Dario; Écio e Barbosinha; Sabará, Lorico, Saulzinho Pinga e Ronaldo. Técnico: Paulo Amaral. 

VASCO 1 X 0 BONSUCESSO abriu, para os cruzmaltinos, o returno do Campeonato Carioca-1962 . Também preliado no Maracanã, mas com  arbitragem de Cláudio Magalhães e gol marcado por Saulzinho. O treinador era Jorge Vieira e o time alinhou: Humberto Torgado, Paulinho, Brito, Barbosinha, Coronel, Maranhão, Lorico, Sabará, Vevé, Saulzinho e Da Silva. 
 
 VASCO 1 X 0 BANGU é do terceiro turno do Estadual-1979. Jogado em um domingo, o gol marcado por Guina, aos 4 minutos do primeiro tempo, estabeleceu 16 confrontos de invencibilidade cruzmaltina sobre os alvirrubros, pelas disputas oficiais regional. Até então, em 120 pegas, o "Almirante" havia faturado 78 e igualado 21. Às redes, comparecera em 309 oportunidades. Em rodada-dupla, na preliminar para Botafogo x Americano, o jogo foi apitado por Mario Rui de Sousa, com a equipe da Colina sendo: Leão, Orlando (Paulinho II), Gaúcho, Ivã e Marco Antônio; Zé Mario, Dudu e Afrânio (Katinha); Guina, Paulinho e Zandonaide.

VASCO 2 X 0 CAMPO GRANDE abriu o returno do Estadual-1984, por sinal, vencido pelos vascaínos, que levaram pra casa a Taça Rio. O jogo rolou na casas do adversário, o Estádio Ítalo Del Cima, no carioca bairro de Campo Grande, apitado por
José Roberto Wright, com renda de Cr$ 26 850 000 e o diminuto público de 5 370 pagantes. Marquinho foi o "cara" do jogo, balançando a rede, aos 18 e aos 30 minutos do primeiro tempo. Edu  Coimbra era o treinador e a sua patota tinha: Roberto Costa; Donato, Ivã, Nenê e Aírton; China, Geovani e Marquinho (Oliveira); Mau­ricinho, Roberto Dinamite e Rômulo. 

 A "Vascodata" 30 de setembro inclui  Vasco 0 x 0  Rio Negro-AM, em um domingo no demolido Estádio Vivaldo Lima, em Manaus. Valeu pela primeira fase do Campeonato Brasileiro-1973 e vale menção por ter sido o primeiro encontro entre os dois times por Brasileiros. O técnico vascaíno era Mário Travaglini, que escalou: Andrade: Paulo César, Renê, Moisés e Alfinete: Alcir. Zanatata e Ademir (Nenê); Jorginho Carvoeira, Roberto Dinamite e Luís Carlos Lemos.
 

sábado, 29 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 29 SETEMBRO

Domingão de bola rolando no Maracanã-1969. Disputava-se o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, que se tornaria, dois anos depois, o Campeonato Brasileiro, e o o Vasco mandava 3 x 2 pra cima do Santos. Por aquela época, o "Peixe" tinha quem com a sua camisa 10 ELE mesmo! O “Rei do Futebol”. Portanto, esta pode ser considerada a maior vitória na data 29 de setembro. O calendário vascaíno registra, também, goleadas sobre o Resende-RJ, em 1942, e 4 x 0 Portuguesa de Desportos, em 2002. Nem só o "Rei" sofreu diante das maldades do "Almirante". Vamos confeir, rapaziada!  

VASCO 7 X 0 RESENDE não foi mais do que uma obrigação da “Turma da Colina”, amistosamente, em um domingo, na casa do adversário. Afinal, o time da Colina era a atração e, infinitamente, superior. Tanto que, em 20 de outubro de 1940, quando haviam disputado o primeiro dos dois amistosos dessa curta história, a equipe do interior fluminense fora goleado, por 5 x 1. No jogo de 29 de setembro de 1942, a festa foi de Xavier, que compareceu às redes em quatro oportunidades –  Lelé e o zagueirão Zarzur completaram a balaiada.  A estatística registra mais três vitórias cruzmaltinas, pelo Estdual, com o primeiro jogo em São Januário e os outros no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda-RJ: 30.01.2008 – Vasco 5 x 2; 04.02.2009 – Vasco 2 x 0; 04.02.2010 – Vasco 1 x 0.
 
VASCO 3 X 2 SANTOS  aconteceu quando Pelé contabilizava 822 gols no currículo. Naquele dia, ele não balançou a rede vascaína. Treinado por Paulinho de Almeida, o time de São Januário teve: Pedro Paulo; Ferreira, Moacir, Fontana e Eberval: Alcir e Buglê; Nado (Raimundinho/Fernando), Nei Oliveira, Valfrido e Silvinho. O Santos reve: Laércio; Carlos Alberto Torres, Ramos Delgado, Oberdan e Rildo; Clodoaldo e Lima (Marçal); Amauri, Toninho, Pelé e Edu (Abel).
O Vasco enfrentava Pelé desde 7 de abril de 1957, quando o então futuro “Rei do Futebol” fazia o seu 15º jogo pelo time principal santista e, ainda, não era titular e nem já havia balançado a rede. Por ocasião desse primeiro encontro, o "Peixe" mandou 4 x 2, na Vila Belmiro, comemorando o seu 45º aniversário, durante a “Semana Alvinegra”, que teve, também, o Corinthians. Dali, até 1971, foi assim o duelo:
07.04.1957 – Vasco 2 x 4 Santos; 01.06.1957 – Vasco 2 x 3 (28º jogo e 1 gol, totalizando já 15 na carreira profissional); 22.03.1958 – Vasco 1 x 0 (88º jogo); 17.05.1959 – Vasco 0 x 3 (175º jogo, 1 gol e total de 188); 24.04.1960 – Vasco 0 x 0 (270º jogo - 294 gols); 02.03.1961 – Vasco 1 x 5 (342º jogo - 342 gols); 13.04.1961 – Vasco 2 x 1 (349º jogo - 380 gols); 16.02.1963 – Vasco 2 x 2 (472º jogo, 2 gols, totalizando 555); 04.04.1965 – Vasco 3 x 0 (592º jogos – 695 gols); 01.12.1965 – Vasco 1 x 5 (644º jogo – 778 gols); 08.12.1965 – Vasco 0 x 1 (646º jogo, 1 gol no jogo e total de 780); 26.03.1967 – Vasco 2 x 1 (715º jogo, 1 gol e total de 835); 29.09.1968 – Vasco 3 x 2 (822º jogo – 923 gols); 10.12.1968 – Vasco 1 x 2 (842º jogo, 1 gol e total de 937); 19.11.1969 – 1 x 2 Santos (912º jogo 1 gol e 1000º da carreira/foto revista Grandes Clubes); 24.10.1971 – Vasco 0 x 2 (1.061º jogo- 1094 gols); 28.11.1971 – Vasco 0 x 0 (1066º jogo); 09.12.1971 - Vasco 0 x 4 (1069 jogos); 14.10.1873 - Vasco 1 X 1 (jogo 12.01); 21.707.1974 - Vasco 2 x 1 (jogo 1242 e total de 1.214 gols).   

VASCO 4 X 0 PORTUGUESA valeu pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro-2002, em um domingo, em São Januário. Geder, 26, e Valdir ‘Bigode’, aos 46 minutos do primeiro tempo, abriram os trabalhos. No segundo, Valdir voltou à rede, aos 6, para Léo Lima fechar a sessão, aos 46, reprovando a Lusa e seus "lusitanos". O jogo foi apitado por Márcio Rezende de Freitas (MG), Antônio Lopes era o treinador vascaíno e o time foi: Fábio; Glaydson, Geder (Rogério Pinheiro), Marcelo e Edinho (Rogério Corrêa);  Haroldo, Henrique, Rodrigo Souto e Ramon; Valdir e Petkovic (Léo Lima) – sobre Santos 3 x 2 Vasco, conforme o combinado, você lerá na matéria abaixo desta. 



 

 
 

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 28 SETEMBRO


O torcedor vascaíno fanático diz que vencer o Flamengo é "um campeonato à parte". É a guerra conta o maior rival. Sendo assim, na data 28 de setembro aa rapaziada bisou uma conquista. 

VASCO 3 X 2 FLAMENGO faz parta da campanha do título de campeão carioca-1952. Jogado no Maracanã, sob o apito de Sidney Jones, teve gols marcados por Edmur e Ademir e time jogando com: Barbosa, Augusto e Haroldo: Ely, Danilo e Jorge; Edmur, Maneca, Ademir, Ipo9jucan e Chico. Para ser campeão, o time disputou 17 paridas, tendo vencido 17 , empatado duas e perdido só uma. Marcou 48 e sofreu 18 gol, ficando com o impressionante saldo de 31 tentos.  

VASCO 0 (5) X FLAMENGO (4) - Em 28 de setembro de 1977, uma quarta-feira, o Vasco conquistou o seu 14º título de campeão do futebol carioca, ao empatar, por 0 x 0, com o Flamengo, e depois vencê-lo, por 5 x 4, nas cobranças de pênalti de um jogo extra. No dia, o Maracanã recebeu 152.059 pagantes e escutou o apito de Giese do Couto. Valeu a Tala Vargas Neto, em homenagem a um antigo presidente da Federação Carioca de Futeobol e sobrinho do ex-presidente Getúlio Vargas. O treinador era Orlando Fantoni mandou aogramado: Mazaropi; Orlando ‘Lelé’, Abel Braga, Geraldo e Marco Antônio; Zé Mário, Zanata (Helinho) e Dirceu;  Wilsinho (Zandonaide), Roberto Dinamite e Paulinho. Para chegar àquela conquista, os vascaínos disputaram 25 jogos, vencendo 26, empatando três e perdendo somente um. Marcaram 60 gols, dos quais 25 foram de Roberto Dinamite. Ganharam os dois turnos, eliminando a necessidade de uma decisão. Confira data, placar e goleadores, abaixo:

CAMPANHA: Taça Guanabara (1º turno) -  27.03.1977 – Vasco 2 x 1 Goytcaz (gols de Roberto Dinamite (2); 03.04.1977 – Vasco 6 x 0 Bangu (Ramon (2), Orlando ‘Lelé” (2), Roberto Dinamite e Luís Fumanchu; 06.04.1977 – Vasco 4 x 0 Campo Grande (Roberto Dinamite, Ramon, Luís Fumanchu e Orlando “Lelé”); 10.04.1977 – Vasco 0 x 1 América; 13.04.1977 – Vasco 3 x 0 Olaria (Roberto Dinamite, Dirceu Guimarães e Luís Fumanchu); 17.04.1977 – Vasco 7 x1 Madureira (Roberto Dinamite (2), Ramon (2), Carlos Alberto Zanata (2)  e Luís Fumanchu; 24.0.1977 – Vasco 3 x 0 Flamengo (Roberto Dinamite (2) e Zanata); 27.04.1977 – Vasco 3 x 0 São Cristóvão (Roberto Dinamite, Ramon e Marco Antônio); 01.05.1977 -  Vasco 1 x 0 Volta Redonda (Zanata); 08.05.1977 – Vasco 1 x 0 Fluminense (Ramon); 15.05.1977 – Vasco 3 x 1 Portuguesa (Roberto Dinamite, Luís Fumanchu e Dirceu);  18.05.1977 -  Vasco 2 x 1 Bonsucesso (Roberto Dinamite (2); 25.05.1977 - Vasco 3 x 0 Americano (Ramon (2) e Roberto Dinamite); 29.05.1977 – Vasco 2 x 0 Botafogo (Roberto Dinamite (2). Segundoturno – 17.07.1977  – Vasco 2 x 0 Campo Grande (Abel e Orlando ‘Lelé’); 24.07 – Vasco 3 x 0 Portuguesa (Roberto Dinamite (2) e Ramon; 27.07 – Vasco 3 x 0 Bonsucesso (Roberto Dinamite, Paulo Roberto e Paulinho); 31.07 – Vasco 2 x 0 Americano (Ramon e Marco Antônio); 07.08 – Vasco 0 x 0 Flamengo; 17.08 – Vasco 5 x 0 Goytacaz (Roberto Dinamite (2),  Paulinho, Dirceu e Zandonaide); 21.08 – Vasco 2 x 0 Botafogo (Roberto Dinamite e Dirceu); 04.09 – Vasco 2 x 0 América (Roberto Dinamite e Helinho); 07.09 – Vasco 1 x 0 São Cristóvão (Helinho); 10.09 – Vasco2 x 0 Madureira ( Helinho e Jorginho contra); 13.09 – Vasco 3 x 0 Olaria (Ramon (2) e Paulinho); 18.09 – Vasco 0 x 0 Volta Redonda; 21.09 -  Vasco 2 x 0 Bangu (Roberto Dinamite (2); 25.09 – Vasco 2 x 0 Fluminense (Paulinho e Edinho contra); 28.09 – Vasco 0 (5)x (4) 0 Flamengo.  

GALERIA DE TÍTULOS DO REGIONAL CARIOCA: 1923, 1924, 1926, 1929, 1930, 1931, 1934, 1936, 1944, 1945, 1947, 1949, 1950, 1952, 1956, 1958, 1970, 1977, 1982, 1987, 1988,  1992.1993,1994, 1998 e 2003, 2015. 









quinta-feira, 27 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 27 DE SETEMBRO

Goleada sobre o São Cristóvão e uma vitória e um empate com dois dos maiores rivais, Fluminense e Botafogo. É o Vasco dos 27 de setembro, data em que registra, também, vitórias sobre o Canto do Rio e o América. Logo, “passou as tropas em revista” no futebol carioca.
VASCO 5 x 1 SÃO CRISTÓVÃO rolou em uma quinta-feira, em São Januário, pelo Campeonato Carioca de 1956, temporada em que o título foi parar na Colina. Os gols foram de Sabará (2), Vavá, Válter Marciano e Laerte, em jogo apitado por Alberto da Gama Malcher. O treinador era Martim Franciasco e o time foi: Carlos Alberto, Paulinho de Almeida e Bellini; Laerte, Orlando e Coronel; Sabará, Válter, Vavá, Livinho e Pinga (foto reproduzido da revista Manchete Esportiva). 

VASCO 2 X 0 AMÉRICA-RJ, no Maracanã, fez parte do Campeonato Carioca-1964. Apitado por Frederico Lopes, teve gols marcados por  Célio, aos 39, batendo pênalti, e aos 86 minutos. Naquele dia, o ex-xerifão Ely do Amparo estava comandando a rapaziada, que era: Ita; Joel Felício, Caxias, Fontana e Barbosinha; Maranhão e Lorico; Mário 'Tilico', Célio, Saulzinho e Da Silva. Aquela não foi uma temporada estadual boa para os vascaínos. O time terminou na sexta colocação, 11 vitórias, 7 empates e 6 derrotas, só à frente dos "pequenos", o que deixou-o a quatro pontos do campeão.

VASCO 1 X 0 REMO-PA, pelo Campeonato Brasileiro-1973, foi vitória fora de casa, em Belém do Pará, com gol marcado por Roberto Dinamite.
 
VASCO 3 x 2  FLUMINENSE, em um domingo de Maracanã com 31.415 pagantes, valeu pelo Carioca de 1981. Foi uma tarde de glória para Roberto Dinamite, que marcou os três gols cruzmaltinos, aos 15 e aos 42 minutos do primeiro tempo, e aos 9 do segundo. Valquir Pimentel apitou e o time, treinado por Antônio Lopes, formou com: Mazaropi; Rosemiro (Gilberto), Ivan, Nei e João Luiz; Dudu, Serginho e Amauri; Wilsinho, Roberto Dinamite e Silvinho (Renato Sá).

VASCO 2 x 0 BOTAFOGO foi do Brasileirão de 1998, em um domingo, no Maracanã. O jogo teve apito de Edílsn Pereira de Carvalho (SP), público de 8.213 pagantes e renda de Cr$ 2.610.  O “Delegado” Antônio Lopes estava comandando a rapaziada, que foi: Carlos Germano; Vítor, Odvan, Mauro Galvão e Felipe; Nasa, Válber, Juninho (Nélson) e Ramon; Dedé (Flavinho), Luizão (Alex).     

VASCO 2 x 1 CANTO DO RIOo teve gols de Rubens e Waldemar, no domingo 27 de setembro de 1958, no estádio Caio Martins, em Niteroi, e Vaco 2 x 0 América, em 1964, contou com Célio Taveira Filho indo às redes em duas oportunidades. O ex-xerifão da linha média vascaína da década-1950, Ely do Amparo, era o treinador. O o jogo foi na Colina, em um domingo, pelo Cariocão, e o time da época tinha Vasco: Ita; Joel, Caxias, Fontana e Barbosinha; Maranhão e Lorico; Mário, Célio, Saulzinho e Da Silva.
 
A "Vascodata" 27 de setembro tem mais: 27.09.1931 – Vasco 1 x 1 Botafogo; 27.09.1992 – Vasco 1 x 1 Fluminense.




 

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 26 DE SETEMBRO


Na data 26 de setembro, o "Almirante"' venceu na bola e chegou, depois, na grama, por causa de sua grana. História complicada que vamos ver abaixo, além das limpezas aqui por cima. 

VASCO 2 X 1 ATLÉTICO-MG teve marca amistosa, no  26 de setembro de 1937, em jogo dominical.  Raul ciscou a rede do "Galo", marcando os dois gols do time treinado por mais um uruguaio, Carlos Scarone.

VASCO  3 X 1 BOTAFOGO, esta ousadia cruzmaltina, aconteceu na casa do adversário,  no estádio da Rua General Severiano, domingo, pelo Campeonato Carioca-1943. vascaínos nas redes: Isaías (2) e Lelé. O uruguaio Ondino Vieira era o treinador e o time teve: Oncinha, Nilton, Rafagnelli, Flgliola, Argemiro, Alfredo II, Djalma, Rubens, Lelé e Isaías e Ademir Menezes. Os alvinegros começaram a "freguesia" em 22 de abril de 1923, quando os dois times se pegaram, pela primeira, pelo Estadual, quando Mingote, Paschoal e Cecy marcaram os gols.

VASCO 5 X 2 PORTOGUESA-RJ foi do Campeonato Carioca-1954. Ademir Menezes (2), o paraguaio Parodi (2) e Pinga pingaram nas redes de São Januário, em um domingo que o técnico Flávio Costa contou com Barbosa, Paulinho de Almeida, Bellini, Ely, Mirim, Beto, Sabará, Ademir Menezes, Pinga e Parodi.

26.09.1971 – Vasco 1 x 0 Sport Recife, fora de casa, foi uma grande vitória, pois bater o Leão da Ilha em seu reduto nunca foi fácil. O "Aranha" Dé foi ao fundo do filó, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro, ante 7.032 pagantes. DETALHE: na rodada de 7 de setembro, o Vasco foi acusado de comprar 115.193 ingressos, quando não entraram mais do que 30 mil torcedores no Maracanã, ou um terço da lotação do estádio. O regulamento da primeira fase previa jogos entre os clubes do mesmo grupo e classificação por pontos e por rendas. Como o “Almirante” havia metido a mão no cofre, a Confederação Brasileira de Desportos-CBD “virou a mesa” e marcou confrontos entre os clubes dos grupos A x B, acabando com a “classificação na grana”.
  
26.09.1982 – Vasco 1 x 0 Madureira teve placar pequeno, mas foi jogo importante porque a rapaziada aumentou, para 40, a sequência de jogos sem tropeços diante do "Tricolor Suburbano", pelo Campeonato Estadual. Aconteceu em um domingo, em São Januário, pelo segundo turno da temporada-1982, com gol marcado por Geovani, aos 2 minutos do segundo tempo. Apitada por Pedro Carlos Bregalda, a contenda teve 3.783 pagantes. O treinador Antônio Lopes convocou a luta:  Mazaropi, Rosemiro, Nei, Celso e Pedrinho; Oliveira, Dudu e Giovani (Ernâni); Pedrinho Gaúcho. Palhinha e Zé Luís (Marquinho). Téc­nico: Antônio Lopes.
 
A "Vascodata" 26 de setembro inclui: 26.09.1934 - Vasco 2 x 2 América-RJ (1934) e Vasco 1 x 1 Criciúma-SC (1979).

terça-feira, 25 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 25 DE SETEMBRO

O 25 de setembro é repleto de vitórias importantes, viradas e muitos gols, Até em empates. Digamos que está no caderninho como uma data emocionante, ou, como diria o torcedor vascaíno Roberto Carlos: "Um dia de muitas emoções! É só conrferir:
 
VASCO 4 X 1 SÃO CRISTÓVÃO foi uma castigadas de rival dentro da casa dele,  à Rua Figueira de Mello. Não dava mesmo para nenhum santo fazer milagre naquele 25 de setembro de 1949,  pois, naquela temporada,  o "Almirante" ficou esperando os adversários aparecerem. Como não apareceram, ficou campeão carioca, o seu terceiro título invicto, com sete pontos de frente sobre o segundo colocado, vencendo 18 e empatando dois jogos em 20 disputados. O apito da pugna com o "time alvo" ficou por conta de McPerson Dundas e os gols cruzmaltinos foram marcados por Nestor (2), Heleno de Freitas e Maneca. O técnico Flávio Costa usou: Barbosa, Laerte e Wilson; Alfredo II, Danilo e Ipojucan; Nestor, Maneca, Ademir Menezes,  Heleno de Freitas e Mário.

VASCO 2 X 1 MADUREIRA, pelo Campeonato Carioca-1963, foi uma glória de Oto Glória, que venceu dentro da casa do adversário, no estádio da Rua Conselheiro Galvão. Apitado por José Monteiro, o pega teve placar virado por Lorico, aos 11 minutos, e Maurinho, após o time ver a sua rede balançar, aos 9 minutos. Time virador: Ita, Joel Felício, Brito, Barbozinha e Dario; Écio e Lorico; Sabará, Milton, Altamiro e Maurinho.  Aquela, no entanto, não foi uma boa temporada estadual  cruzmaltina. O time terminou em sexto lugar, cinco pontos atrás do campeão.

 VASCO 3 X 1 PORTUGUESA está no caderninho como mais uma vitórias vascaína de virada. O juiz Eunápio de Queiroz ficou na dúvidas se foi o zagueiro Brito que marcou gol contra, ou se o responsável seria Marques, da "Lusa da Ilha do Governador", aos 30 minutos. O certo foi o "Almirante" lançou a "Zebra", aos 35, por intermédio de Célio, para Maranhão, aos 64, e Nado, aos 66, completarem o serviço. Zezé Moreira era o treinador que mandou a campo: Édson Borracha; Ari, Brito, Fontana e Oldair; Maranhão e Alcir; Nado, Célio, Madureira e Danilo Menezes.

VASCO  2 x 0 FLUMINENSE foi o último jogo doa segundo Campeonato Estadual de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, em 1977. Disputado por 15 times, em turno e returno, pelo sistemas todos conta todos, não precisou de decisão entre vencedores de etapas, pois o Vasco papou as duas, em temporadas estadual com 25 vitórias, quatro empates e apenas uma escorregada. Os três pontinhos foram testemunhados, no Maracanã,  por 89.368 pagantes, que anotaram gols de Paulinho e de Edinho (contra). Orlando Fantoni era o treínador e dessa rapaziada: Mazaropi; Orlando ‘Lelé’, Abel, Geraldo e Marco Antônio; Zé Mário e Zanata (Helinho); Wilsinho, Roberto Dinamite, Paulinho (Zandonaide) e Dirceu.

VASCO 3 X 2 PALMEIRAS 1988  foi jogo de placar apertado, mas vitória de grande importância, por ter sido com mando do adversário, no Morumbi, em São Paulo, e encerrando uma série de nove jogos sem vencer o adversário, pelo Brasileirão unificado.  Roberto Dinamite, aos 35; Vivinho, aos 60, e Ernâni, aos 74 minutos, resolveram a parada valendo pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro-1988. A esquadra do "Almirante" do tia transportou: Acácio: Paulo Roberto 'Gaúcho', Célio Silva, Marco Aurélio e Lira; França, Paulo Roberto, Bismarck e Ernâni; Vivinho e Roberto Dinamite (Sorato).
 
VASCO 2 X 1 CORITIBA, em noite de uma quinta-feira, em São Januário, valeu pela fase única do Campeonato Brasileiro-2003, com o "Animal" Edmundo e Danil Sacramento mexendo no placar cruzmaltino, aos 44 e aos 88 minutos, respectivamente. A rapaziada daquele embalo noturno foi: Fabio, Alex Silva, Wescley, Henrique, Edinho, Ygor, Rubens (Fabiano), Da Silva, Morais (Coutinho), Régis Pitbull , Danilo Sacramento e Edmundo.


VASCO 3 X 0 CRUZEIRO foi a marca da categoria do meia Diego Souza, na tarde de um domingo, pela 26º rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro-2011, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas-MG. Com aquele placar, o "Almirante" manteve a ponta do Brasileirão, com 49 pontos, dois acima do segundo colocado. Diego Souza iniciou o seu show, aos 40 minutos. Recebeu passe de Marcio Careca e bateu cruzado para fazer: Vasco 1 x 0, o resultada da etapa inicial. O segundo gol saiu aos 12 minutos do segundo tempo. Fagner tabelou com Juninho Pernambucano,  e cruzou para Diego Souza só ter o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes: Vasco 2 x 0. Aos 35 minutos, Juninho lançou Diego Souza, que aplicar um "lençol" e fechou a conta: Vasco 3 x 0. O técnico Cristóvão Borges armou este time do dia: Fernando Prass, Fagner, Dedé, Renato Silva e Marcio Careca; Romulo, Eduardo Costa, Fellipe Bastos, Juninho Pernambucano (Diego Rosa); Diego Souza (Leandro) e Elton. 
 
Também fazem parte da "Vascodata" 25 de setembro: 1932 – Vasco 3 x 3 Carioca-RJ; 1938 – Vasco 3 x 3 São Cristóvão; 1955 – Vasco 1 x 1 Fluminense; 1983 – Vasco 2 x 2 Bangu; 1994 – Vasco 4 x 4 Seleção da Coreia do Sul;  2001 – Vasco 2 x 2 Boca Juniors-ARG.
 

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 24 DE SETEMBRO

Peixe afogado, maior rival levando virada, paraenses amigos de fé desconsiderados e "manezinhos" da ilha de Florianópolis dando trabalho. Histórias dos 24 de setembro.  

VASCO 6 X 3 SANTOS - A "Turma da Colina" disputava amistosos com o "Peixe" desde 1927. Já havia vencido três e empatado dois, em sete jogos, quando foram para mais um, no 24 de setembro de 1953, na Rua Teixeira de Castro, no Rio de Janeiro, em uma quarta-feira. E jogou a iscas na goela do bicho, isso é,  Pinga (2), Dejayr (2), Alvinho e Ademir Menezes. Aquela foi a vitória sobre os santistas com o maior número de gols. Antes, rolara 4 x 0, em 1933; 4 x 0 em 1988 e 4 x 0 em 2007, com as três refregas em São Januário, fora da “Era Pelé”. Com o “10” no “relvado”,  há 5 x 1, em 1970, e 3 x 0, em 04.04.1965, ambas no Maracanã. Na Vila Belmiro, já pintou 5 x 3, em 26 de agosto de 1995.  Totalizando: 18 amistosos, com 10 vitórias e quatro empates.
   
VASCO 2 X 1 FLAMENGO -  Em 1950, com o “Expresso da Vitória” nos trilhos, o maior rival foi o atropelado do 24 de setembro. De virada, em uma tarde de domingo, no Maracanã, pelo Campeonato Carioca em que o título foi parar na Colina. Ademir Menezes e Alfredo II  marcaram os tentos do jogo apitado por George Dickens e ouvido por   43.976 pagantes. Flávio Costa era o chefe da turma formada por: Barbosa, Augusto e Wilson; Ely, Danilo e Jorge; Alredo II, Maneca, Ademir Menezes, Ipojucan e Dejayr.

VASCO 3 X 0 TUNA LUSO - O “apanhão” da vez tinha ligações lusitanas. Mas os “lusos cariocas” não queriam nem saber. Mandaram ver pra cima dos paraenses, pelo Campeonato Brasileiro-1986, no Estádio Governador Alacid Nunes, em Belém, em uma quarta-feira, diante 5.242 pagantes, que deixaram na casa a graninha de Cz$ 87 mil, 370 cruzados, moeda que “mandou dizer” que não era coisa do português colonizador. José de Assist Aragão-SP apitou a pugna, que teve “golos” de Gersinho, aos 31 minutos do “primairo” tempo; Mazinho, aos 7, e Geovani, aos 32 da etapa final. O técnico vascaíno era Joel Santana e seus “gajos” assinavam: Acácio; Chiquinho, Fernando, Juninho e Pedrinho; Josenlton, Mazinho, Geovani e Gersinho (Santos); Romário e Zé Sérgio.

VASCO 1 X O FIGUEIRENSE - Teve gol marcado pelomeia Ademir, aos 35 minutos do primeiro tempo,  valendo pelo Campeonato Brasileiro-1975, na casa do adversário, o catarinense Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. A "Turma da Colina" do dia era: Mazaropi, Toninho, Miguel, Renê, Deodoro, Alcir, Zanata, Ademir, Freitas (Carlinhos), Roberto Dinamite e Luís Carlos Lemos, treinados por Mario Travaglini.

 VASCO 2 x 0 NITEROI - Jogo do primeiro turno do Estadual-1980, no Estádio Casio Martins, em Niterói, apitado por Luís Carlos Dias Braga, conferido por 10 283 almas. Paulo César "Caju", aos 37 minutos do primeiro tempo, e Marquinho Carioca, também chamado de  Marco Antônio II´,  aos 23 da etapa final, visitaram as redes, erpresentando este time: Mazaropi; Orlando, Ivã, Leo e Marco Antônio; Pintinho, Paulo Cesar e Marco Antônio II; Wilsinho; . Roberto e João Luis (Guina). O treinador era Mário Jorge Lobo Zagallo.
 A "Vascodata" 24 de setembro inclui: 24.09.1939 – Vasco 1 x 1 São Cristóvão;  24.09.1989 – Vasco 2 x 2 Bahia; 24.09.2006 – Vasco 0 x 0 Botafogo.
 



 





 

 


domingo, 23 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 23 DE SETEMBRO

Goleadas pra cima do Bonsucesso e do Madureira. E, assim, o "Almirante" foi navegando pelas primaveras dos velhos tempos. Tempinho depois, foi mais brando,  com  Campo Grande.
  
VASCO 6 x 1 BONSUCESSO, em um sabadão, teve o Lelé fazendo a "festanzança", embaladas por três bolas nos barbantes da Colina. Ademir Menezes, Isaías e Djalma, também, botaram o “Bonsuça” pra dançar naquele Campeonato Carioca-1944. "Tadinho" dos rubro-anis! Nos três jogos anteriores, sem perdão, eles haviam sido castigados, por 8 x 1 (23.07.1944), 5 x 0 (28.08.1943) e 5 x 1 (30.06.1943). E tinha maldades bem piores, antes: 8 x 0 (22.12.1940) e  5 x 0  (23.10.1937).
VASCO 5 X 2 MADUREIRA foi goleada dominical, também em São Januário, pela temporadas oficial carioca-1951. O “cara” daquela tarde foi Edmur, com três tentos – Friaça e Maneca completaram a pancada. Otto Glória era o treinador desta rapaziada maneira: Barbosa, Augusto e Clarel; Ely, Alfredo II e Jorge; Tesourinha, Ipojucan, Maneca, Friaça e Edmur.  Vascaínos e tricolores suburbanos se enfrentavam, pelo Estadual, desde 12 de maio de 1935, quando a “Turma da Colina”mandou 5 x 1. Depois, outras grandes sacanagens cruzmaltinas foram os 6 x 0 (24.08.1941), os 6 x 1 (05.09.1948) e os 9 x 1 (15.10.1950).

VASCO 2 X 0 CAMPO GRANDE-RJ  remonta às jornadas vitoriosas do glorioso treinador Joel Santana, que foi zagueiro da "Turma da Colina" . O pega rolou em São Januário, pelo Estadual-1992, apitado por Paulino Rodrigues e com o menor público das história da cassa, em jogos cruzmaltinos: 394 testemunhas. Bismarck, aos 24, e Roberto Dinamite, aos 90 minutos, compensaram a decepção nas catracas. Quem compareceu ao gramado: Carlos Germano, Cássio, Alê, Alex e Eduardo; Sídney (Luciano), Leandro, Bismarck e William; Roberto Dinamite (Hernande) e Valdir. Técnico : Joel Santana

(Na foto reproduzida de gloriasdopassadoblogspot.com Edmur é o primeiro agachado à direita, ao lado de Ipojucan, Ademir Menezes, Maneca e Chico, em uma formação vascaína de 1952).

sábado, 22 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 22 DE SETEMBRO


Dois cariocas e um mineiro entram nos exemplos de que não se deve mexer com o "Almirante" quando ele sai a navegar. Na data 22 de setembro aconteceu isso:
  
VASCO 2 X 1 FLUMINESE - A casa era a do Fluminense. O dia, um domingo. Sem reverência, a rapaziada foi às Laranjeiras e bateu no anfitrião, com dois gols de Paschoal, em 22 de setembro de 1929, pelo Campeonato Carioca. O time, treinado pelo inglês Harry Welfare, era um timaço: Jaguaré, Brilhante e Italia; Tinoco, Fausto e Mola; Paschoal, Russinho, Carlos Paes, Mário Mattos e Sant´Ana. Até aquela vitória vascaína, os dois times já haviam se encarado por 11 vezes, pelo Campeonato Carioca, com cinco vitórias da "Turma da Colina", quatro dos tricolores e dois empates. O duelo começara, amistosamente, em 11 de março de 1923, com Vasco 3 x 2, em um domingo, em Figueira de Mello. Pela temporada oficial estadual, os dois se pegam desde 20 de maio de 1923, com Vasco 1 x 0 e gol de Arlindo. O local serviu de sede, ainda, para a segunda e terceira partidas oficiais deles, pelo regional, vencidas pelos cruzmaltinos, pelos mesmos 2 x 1, em 29 de julho de 1923, e em 17 de maio de 1925.
 
VASCO 3 x 0 OLARIA,  pelo Carioca-1966, teve gols de Nado, Alcir e Célio, em uma quinta-feira, no Maracanã. Zezé Moreira era o treinador deste time: Edson Borracha; Ari, Brito, Fontana e Oldair; Maranhão e Alcir;  Nado, Célio (foto), Madureira e Danilo Menezes. Aquela temporada estadual foi um terror para os cruzmaltinos. Ficaram em sexto lugar no primeiro turno do Campeonato Carioca, com cinco vitórias, dois empates e quatro derrotas, marcando 16 e sofrendo 12 gols, enquanto no returno terminaram em quinto, com três vitórias, um empate e três reveses. Marcaram 7 e sofreram 11 tentos. Pra ser esquecido.   
 
VASCO 2 x 0 ATLÉTICO-MG foi jogado em domingo, no Maracanã, pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa-1968. O ex-lateral-direito vascaíno Paulinho de Almeida era o treinador, Buglê e Adílson, irmão do vascaíno Almir Albuquerque, fizeram os gols, e o time esteve assim:  Pedro Paulo; Ferreira, Brito, Fontana e Eberval: Buglê e Danilo Menezes: Nado, Adílson, Valdrido (Bianchini) e Silvinho.  (Foto de Célio reproduzida da Revista do Esporte Nº 360, página 35)

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 21 DE SETEMBRO


Nem só pequenas presas caíram nas garras do cruel "Almirante" nos 21 de setembro. O “grande” Botafogo foi avariado por duas vezes. Apanhou em 1947 e em 1980. Também, caíram  no castigo o Olaria e o Campo Grande.

VASCO 2 X 1 BANGU apresentou o atacante Sant´Anna como o "cara", marcando os dois  tentos da vitória, que valeu pelo Campeonato Carioca-1930, em São Januário.  Naquela temporada, a rapaziada era considerada a favorita ao título, por manter o time-base campeão carioca-1929 – Jaguaré, Brilhante e Itália; Tinoco, Fausto e Mola; Pachoal, Russinho, Carlos Paes, o apelidado "84", Mário Mattos e SantÁnna.  Mas terminou vice, com um ponto a menos do que o Botafogo. Em 20 jogos, os vascaínos venceram 14, um a menos do que os alvinegros, empataram três e perderam mais três, totalizando 60 gols marcados e 30 sofridos.  

 VASCO 2 x 0 BOTAFOGO  rolou na casa do rival, em General Severiano, em um domingo, pelo Campeonato Carioca-1947 , com gols de Dimas (2), no segundo tempo. Flávio Costa era o técnico e o time teve: Barbosa, Augusto e Rafagnelli; Ely, Danilo e Jorge; Djalma, Maneca, Dimas, Ismael e Chico. Naquele ano, foi covardia. O Vasco passou, como um trator, por cima da concorência. Em 20 jogos, venceu 17 e empatou três. Foi o segundo título carioca invicto da rapaziada, na era do profissionalismo, com sete pontos de frente sobre o vice e carregado o caneco por antecipação. Pra variar, em 21 de setembro de 1980, mais uma pancadinha nos alvinegros, 1 x 0, no Maracanã, em um domingo, também, pela temporada oficial carioca com gol de Pintinho. O treinador era o “alvinegro” Mário Jorge Lobo Zagallo, que tinha: Mazaropi; Pauliho Pereira (Léo), Orlando ‘Lelé”, Ivan e Marco Antônio; Pintinho, Paulo César ‘Caju” e Marquinho; Wilsinho, Roberto Dinamite e João Luís. 

VASCO 3 x 0 OLARIA foi outra partida vascaína na casa alvinegra de General Severiano. Era uma quinta-feira de Campeonato Carioca-1961, teve renda de  Cr$ 351.200,00 cruzeiros, apito de Aírton Vieira de Morais, o “Sansão” e gols de Sabará (2) e Lorico.  O time, treinado por Paulo Amaral, foi Ita; Joel, Bellini e Dario; Écio e Barbosinha; Sabará, Sauzinho, Lorico, Pinga e Ronaldo.

VASCO 7 X 0 CAMPO GANDE foi caçada em um campa era grande, o do Maracanã, a um adversário “pequeno”, em uma noite de sexta-feira, de terror para o adversário. Até o zagueiro Barbosinha, que não era disso, e o meia Lorico, que era pouco disso – fez três – , bagunçaram as redes.  Sabará, que chamava-se Onophre, deixou dois e completou a farofa na cozinha do “Campusca”, tempero do 21 de setembro de 1962, sob o apito de Frederico Lopes, válido pelo Campeonato Carioca. Treinado por Jorge Vieira, o "Terror do Maraca" naquela noitada era: Humberto Torgado (Ita); Paulinho de Almeida e Brito; Barbosinha e Dario; Maranhão e Lorico; Sabará, Vevé, Saulzinho e Da Silva.  

VASCO 2 X 0 BANGU, EM 1977

VASCO 1 X 0 BOTAFOGO, pra variar, no 21 de setembro de 1980, foi mais uma pancadinha nos alvinegros, 1 x 0, é claro, com placar trocado. Aconteceu no Maracanã, em um domingo, pela temporada oficial carioca de 1980, com gol de Carlos Alberto 'Pintinho'. O treinador era o “alvinegro” Mário Jorge Lobo Zagallo, que tinha: Mazaropi; Paulinho Pereira (Léo), Orlando ‘Lelé”, Ivan e Marco Antônio; Pintinho, Paulo César ‘Caju” e Marquinho; Wilsinho, Roberto Dinamite e João Luís. 

A "Vascodata" 21 de setembro tem, também, três empates "semvergoinhos":  21.09.1960 - Vasco 2 x 2 Portuguesa-RJ;  21.09.1969 – Vasco 2 x 2 Fluminense;    21.09.1985 – Vasco 1 x 1 Bangu.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 20 DE SETEMBRO

 Nos 20 de setembro, o intrépido "Almirante" mostrou-se iconoclasta, quebrador de imagens de santos. Mas ao vivo. Pior! Pegou um Campo Grande o reduziu. E quem pensava que fazia um Bonsucesso, ficou sem nenhuma presença nas paradas do dia. Saiba como:

VSCO 3 X 1 SELEÇÃO FLUMINENSE, como contaria o personagem "Seu Pantaleão", dos programas televisivos do vascaíno Chico Anísio, "foi um causo besta 'assucedido' em 1927". Amistosamente! Russinho (2) e Paschoal balançaram a rede da turma do Estado do Rio de Janeiro. 

VASCO 2 X 1 BRASIL-RJ valeu pelo Campeonato Carioca-1931. Ghizoni e Russinho balançaram a estampa do rival. Naquela temporada, os meninos terminaram vice-campeões, perdendo o título, na última rodada, para o América. Em 20 jogos, foram 13 vitórias, uma a menos do que o campeão, além de três empates e quatro quedas. O time marcou 45 e sofreu 24 gols.  
  
VASCO 5 X 1 SÃO CRISTÓVAO, amistosamente, em 1932, serviu para mostrar ao "Santo" que nenhuma reza brava amedrontava o "Almirante". Em qualquer pedaço. Daquela vez, por exemplo, a impiedade cruzmaltina aconteceu no gramado da Rua Campos Sales. Os impiedosos? Gringo (2), Tinoco, Orlando e Badu. Aquele foi o primeiro dos seis amistosos já disputados pelos dois clubes, com cinco vitórias vascaínas. A série teve: 20.09.1932 – Vasco 5 x 1; 12.09.1937 – Vasco 3 x 1; 30.10.1941 – Vasco 2 x 3; 29.06.1946 – Vasco 5 x 3; 26.05.1960 – Vasco 5 x 3; 22.07.2000 – Vasco 3 x 0.  O segundo e o quinto jogo foram em São Jauário, e o tercerio, quarto e sexto em Figueira de Mello.
 
VASCO 3 X 0 BONSUCESSO, em 1934,  já rolou em São Januário, pelo Campeonato Carioca Extra-1934.  Lamanna (2) e Jucá fizeram a sua parte, naquela temporada em que a rapazida já havia mandado 2 x 0 neles, pelo Estadual, em 13 de abril, e 4 x 3, em 6 de junho, pelo returno da mesma disputa. Além daquela dose tripla, houve, na data, mais um cascudo no "Santo, 3 x 2, em  16 de outubro de 1934, pelo returno do Carioca-Extra, com Kuko (2) e Cícero filosofando na rede do estádi da Rua Figueira de Mello.

VASCO 3 X 0 AMÉRICA-RJ repetiu o placar acima pela primeira fase do Campeonato Brasileiro-1972. Com aquilo, a moçada encerrou uma sequencia de três partidas sem vencer o adversário, pela disputa unificada. A queima  do “Diabo” rolou em em uma quarta-feira, em São Januário, com a caixa de fósforo aberta por Roberto Dinamite (2) e Buglê. O treinador Mário Travaglini chamou pra fazer o serviço: Andrada; Fidélis, Joel Santana, Moisés e Alfinete;  Alcir, Buglê e Pastoril; Jorginho Carvoeiro, Tostão e Roberto Dinamite.

 VASCO 3 X 0 CAMPO GRANDE encerra a "tripleta" dos 3 x 0 dos 20 de setembro. Também rolou na Colina, com Roberto dinamitando o primeiro, aos 18 minutos do primeiro tempo, para Orlando "Lelé', aos 18 do segundo, e Paulo César, aos 32 da mesma etapa, completarem o serviço. Wilson Carlos dos Santos apitou e 3.989 escutaram o som de sus "latinha". Rapaziada batedora: Mazaropi (Jair Bragança), Orlando, Abel (Fernando), Gaúcho e Paulo César, Helinho e Paulo Roberto; Wilsinho, Guina, Roberto e Paulinho.

A "Vascodata" 20 de setembro inclui, também, empatezinhos "sem vergonha", daqueles "segura daqui, segura dali",  e um "empatazo". Vejamos: 20.09.1928 – Vasco 1 x 1 Botafogo; 20.09.1942 – Vasco 1 x 1 São Cristovão; 20.09.1953 – Vasco 3 x 3 Flamengo; 20.09.1964 – Vasco 0 x 0 Madureira;  20.09.1981 – Vasco 1 x 1 Flamengo; 20.09.1993 – Vasco 0 x 0 Guarani de Campinas-SP.















 
 
 
                     

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 19 DE SETEMBRO

 
 
 
Duas goleadas e ouros placares indiscutíveis são o bastante para fazer do 19 de setembro uma data fera no caderninho vascaíno. Confere? Então, vamos nesssa: 

VASCO 4 X 0 FLUMINENSE foi um amistoso dominical de muita vibração, em 1937, em São Januário. Lindo (2), Alfredo I e Luna fizeram a festa da galera, quando o time era treinado pelo uruguaio Carlos Scarone. Até ali a rapaziada já havia disputado seis amistosos com os tricolores, tendo goelado, também, no 9 de dezembro de 1931, na casa tricolor, nas Laranjeiras, por 4 x 0, e em 4 de setembro de 1930, no mesmo local, por 4 x 1. Isso além de ter vencido o primeiro dos amistosos, em 11 de março de 1923, por 3 x 2, na Rua Figueira de Mello. Em 1955, em um novo 19 de setembro, os dois times  voltaram a se encontrar, em um outro domingão,  valendo pelo Campeonato Carioca, no Maracanã. Daquela vez, ficaram no 1 x 1, com Célio Taveira Filho batendo bola na rede. Zezé Moreira era o treinador e o time foi: Gainete; Joel, Brito, Fontana e Oldair; Maranhão e Lorico; Luisinho, Célio, Mário ‘Tilico’ e Zezinho. 
VASCO 4 X 0 MADUREIRA foi pelo Campeonato Carioca-1943, e em uma domingueira, na Colina. Ademir Menezes (2) e Lelé estavam entre os goleadores do time do técnico uruguaio Ondino Vieira, que montava o “Expresso da Vitória, por aquela época em que o time tinha: Oncinha, Figliola, Rafagnelli, Argemiro, Djalma, Ademir Menezes (foto), Rubens, Lelé e Chico. Em 1966, os dois se cruzaram, de novo, em outro 19 de setembro, o Vasco mandou 3 x 1 no “Tricolor Suburbano". 
 
VASCO 3 X 1 BOTAFOGO está registrado como mais um jogo domingueiro do Campeonato Carioca, no Maracanã. Foi em 1954, com gols de Ademir Menezes (2) e Pinga. Flávio Costa treinava a rapaziada, que contou com: Barbosa, Paulinho e Bellini; Mirim, Laerte e Dario; Sabará, Alvinho, Ademir Menezes, Pinga e Parodi.
 
VASCO 4 x 2 OLARIA rolou em uma sexta-feira, no “Maraca”, pela temporada oficial carioca-1958, em que a “Turma da Colina” conquistou o seu nono título estadual. Naquela noite, Sabará (2), Rubens e Osvaldo (contra) estiveram nas redes, a mando do técnico Gradim, que escalou: Barbosa, Paulinho de Almeida e Bellini; Écio, Orlando e Dario; Sabará, Rubens, Delém, Dominguinhos e Pinga. O Gradim citado acima (Francisco de Souza Ferreira) não deve ser confundido com o desportista de apelido homônimo Fernando Ramos Soares, o descobridor de Roberto Dinamite. O treinador Gradim, nascido em Vassouras-RJ (15.06.1908) foi atleta, também, e o primeiro vascaíno a marcar um gol na era do futebol profissional carioca (02.04.1933), amistosamente, em um domingo, na casa cruzmaltina, em Vasco 2 x 1 América-RJ. Saído do Bonsucesso, para o Vasco, Gradim vestiu, também, a camisa da Seleção Brasileira, e foi campeão da Copa Rio Branco, no Uruguai, em 1932, ao lado do grande Leônidas da Silva, que era outro vascaíno, na ocasião.

VASCO 2 X 1 AMERICANO esteve na 10ª rodada do segundo turno do Campeonato Estadual-1979,  na casa do adversário, em Campos. Apitado por Moacir Miguel dos Santos, a contenda foi assistidas por 4.825 pagantes, que conferiram Roberto Dinamite dinamitar a rede campista, aos 7 minutos do primeiro tempo, cabendo a Afrânio, que saíra do banco dos reservas. levar a vitórias para a Colina, aos 42 da etapa final. Leão; Orlando 'Lelé', Gaúcho, Ivã e Marco Antônio; Dudu, Guina (Paulo Roberto) e Paulinho; Catinha, Roberto e Lito (Afrânio) foi o time.
 
A "Vascodata" 19 de setembro inclui, também,  empates com a dupla Fla-Flu: 19.09.1965 – Vasco 1 x 1 Fluminense e 19.09.1982 – Vasco 0 x 0 Flamengo.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 18 DE SETEMBRO



 O 18 de setembro marca uma vitória apertada, sobre o duro  Bonsucesso, e duas folgadas, contra  Madureira e Olaria. Nada de extraordinário, a não ser que, pelo Campeonato Carioca-1966, uma atacante vascaíno, com o apelido de ‘Madureira’, fez gol no Madureira.

VASCO 3 X 1 MADUREIRA foi acontecimento de um domingão, na Colina,  Nado, Alcir, também, pipocaram o filó.  Antônio Viug apitou, e a grana da contenda atingiu Cr$ 5.034.000 cruzeiros. O treinador Zezé Moreira usou: Edson Borracha; Oldair, Brito, Sérgio e Mendes; Maranhão e Alcir Portella; Nado, Madureira, Célio e Danilo Menezes.   
Centroavante, Madureira era muito querido pelos colegas vascaínos. Seu nome de batismo é Carlos Alberto Ferreira, e ele esteve cruzmaltino durante toda a temporada de 1966. Cria do América, em 1961, antes de desembarcar em São Januário passou pelo Clube Atlético Operário-SC e o Pelotas-RS.  Ao deixar São Januário, vestiu a camisa do Metropol-SC. Em 1968, já estava no Clube Atlético Paranaense, jogando ao lado de outro ex-vascaíno, o zagueiro Hideraldo Luiz Bellini.
 A fotos que ilustra esta matéria é do arquivo de Fábio Emmanauel, filho do ex-atleta, e reproduzida de http://www.marcelodieguez.com.br/
 
VASCO 3 X 1  OLARIA valeu pelo Estadual-1974, em  uma quarta-feira, em São Januário, com 862 pagantes e gols de Zanata (2) e Bill. Mário Travaglini, o técnico, escalou: Carlos Henrique; Fidélis, Joel Santana, Gaúcho e Paulo César; Alcir (Ademir) e Zanata;  Jorginho Carvoeiro (Galdino), Bil e Peres.      

VASCO 2 x 1 BONSUCESSO, pelo Estadual-RJ de 1983, foi jogado no estádio Caio Martins, em Niterói, assistido por 8.934 pagantes. Valquir Pimentel apitou, Pedrinho Gaúcho e Dudu foram às redes, e o time, treinado por Otto Glória, teve: Acácio; Edevaldo, Chagas (Daniel Gonzalez), Nenê e João Luiz; Serginho, Dudu e Ernani; Pedrinho Gaúcho, Roberto Dinamite e Paulo Egídio (Júlio César).       

A "Vascodata" 18 de setembro inclui, ainda,  uma coleção de empates: 18.09.1938 – Vasco 2 x 2 Bonsucesso; 18.09.1949 – Vasco 2 x 2 Botafogo; 18.09.1955 – Vasco 0 x 0 Remo-PA; 18.09.1971 – Vasco 0 x 0 São Paulo;  18.09.1977 – Vasco 0 x 0 Volta Redonda.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 17 DE SETEMBRO

O 17 de setembro é uma data magnífica para os vascaínos. Nela, sagrou-se campeão carioca e goleou um grande adversário. Desde a temporada oficial do futebol carioca-1958 – encerrada em 17 de janeiro de 1951 –, quando sagrou-se  SuperSuperCampeão”, o Vasco não conquistava um título da disputa. No período, só havia levado a I Taça Guanabara, em 1965, e dividido o “caneco” do Torneio Rio-São Paulo de 1966, com Botafogo, Santos e Corinthians, por falta de datas para a decisão, pois a Seleção Brasileira ocuparia o calendário, a partir de então, treinando para a Copa do Mundo da Inglaterra. E, assim se passaram 12 anos na fila.
Veio, então, 1970. Elba de Pádua Lima, o Tim, dirigia a equipe e foi derrubando os adversários, um a um, até terminar a competição, com  13 vitórias, três empates e só duas quedas, marcando 30 e sofrendo 14 gols, o que lhe deixou com o bom saldo de 16 tentos. O “Batuta” Walter Machado Silva, o camisa 10.  foi o seu principal artilheiro, com nove bolas nas redes.
NOAITE DE GALA - O Vasco ficou campeão carioca em uma quinta-feira noturna, no Maracanã, vencendo o Botafogo, por 2 x 1, com gols de Gílson Nunes e de Silva, em jogo apitado por José Aldo Pereira, assistido por 59.170 pagantes. A turma da noite foi: Élcio; Fidélis, Moacir, René e Eberval: Alcir e Buglê; Luiz Carlos Lemos, Valfrido, Silva e Gílson Nunes. Era o 10º título estadual – os outros em: 1923, 1929, 1934, 1936, 1945, 1947, 1949, 1950, 1952 e 1958. Confira abaixo datas, placares e goleadores da temporada-1970.  
CAMPANHA: Turno - 28.06.1970 – Vasco 2 x 1 Bonsucesso (gols de Chiquinho (contra) e Silva); 04.07 –  2 x 1 Madureira (Valfrido e Silva); 08.07 –  4 x 2 Bangu (Valfrido, Silva, Bugleux e Luiz Carlos); 11.07 –  0 x 0 Campo Grande; 19.07 –  1 x 1 Fluminense (Buglê); 22.07 – 1 x 0 São Cristóvão (Silva); 26.07 – 0 x 0 Botafogo; 01.08 – 1 x 0 Olaria (Alcir); 06.08 – 1 x 3 América (Silva); 09.08 – 1 x 0 Flamengo (Silva); 15.08 – 2 x 0 Portuguesa (Buglê (2). Returno -  22.08 – 3 x 1 Olaria (Fidélis, Gílson Nunes e Valfrido); 30.08 – 1 x 0 Flamengo (Valfrido); 06.09 – 2 x 0 Madureira (Silva e Alcir); 19.09 – 4 x 0 Campo Grande (Silva, Valfrido, Luiz Carlos e Ademir); 13.09 – 3 x 2 América ( Silva (2) e Gílson Nunes); 17.09 – 2 x 1 Botafogo (Gílson Nunes e Silva); 20.09 – 0 x 2 Fluminense.        
QUATRO DÉCADAS DEPOIS -  No dia em que comemora 41 anos da conquista do seu 10º título de campeão carioca, o Vasco goleou o Grêmio Porto-Alegrense, por 4 x 0, em São Januário, tornando-se líder do Campeonato Brasileiro-2011, com 45 pontos. Elton abriu o placar, aos 3 minutos. Fágner lançou, Éder Luís foi à linha de fundo, pela direita, e cruzou a bola para o meio da área. Mais rápido do que a marcação, Elton a desviou, fazendo 1 x 0.




Diego Souza e Éder Luís comandam o trenzinho da Colina 

 O segundo tento foi um golaço. Fellipe Bastos esticou passe, para Diego Souza, que tocou a bola, por entre as pernas de Edcarlos, e a apanhou na frente, batendo forte, na corrida, de fora da área, aumentando, para 2 x 0, placar do primeiro tempo.

Na etapa final, aos seis minutos,  Diego Souza lançou Fagner, que cruzou, para Éder Luis chegar batendo e ampliar: 3 x 0. Aos 16, Diego Souza trabalhou a bola, pelo lado direito da área gremista, e  deixou Fagner chutar, fechando a conta: 4 x 0.
O jogo foi apitado por Ricardo Marques Ribeiro (MG), teve público de 16.014 pagantes e renda de R$ 400.095,00. O técnico interino do Vasco, Cristóvão Borges, contou com: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Renato Silva e Jumar; Rômulo, Eduardo Costa, Fellipe Bastos e Diego Souza (Allan); Éder Luís (Leandro) e Elton (Bernardo). (foto reproduzida de w.crvascodagama.com.br) Agradecimento.