Vasco

Vasco

segunda-feira, 10 de abril de 2017

HISTORI&LENDAS DA COLINA - TORPEDO

1 - Vascaínos fanáticos dizem que o chute mais rápido do mundo foi o do cruzmaltino Andrade. Lenda! O Vasco teve dois Andrade, meio-campistas, nos últimos tempos. Jorge Luís Andrade da Silva, mineiro, de Juiz de Fora, Não era dado a chutaços, mas de fazer de passe com qualidade, de cadenciar o lance. No Vasco-1989, foi campeão brasileiro. O outro foi João Henrique de Andrade Amaral, paulista, buscado no Santa Cruz-PE, em 2006. Naquele ano, ele marcou cinco gols de falta, pelo Brasileiro. Era um dos melhores cobradores da época, mas não chegou a quebrar nenhum recorde. A maior velocidade atingida por uma bola em jogos de futebol entre brasileiros chegou a 100 km/h, chutada pelo lateral-esquerdo Branco, em  Brasil x Escócia, da Copa do Mundo-1990. O recorde dos recordes é de um outro lateral, Ronny Araújo, a 222 km/horários, em jogo do português Sporting. Também brasileiro, ele passou pelo Corinthians,  cobrou a falta a 16,5m de distância, tendo a pelota voado a 28 centésimos de segundo para o gol.

2 -  Ídolo da torcida maranhense, o atacante Misael fez sucesso no Campeonato Brasileiro-2010, defendendo o Ceará Sporting. Contratado, pela mesma época em que o Vasco levou o  zagueiro Anderson Martins, o volante Eduardo Costa e o atacante Marcel, ele entrava no vestiário de São Januário, para o seu primeiro treino. Malmente adentrou ao recinto, foi colocado para fora, por um segurança, que não sabia quem ele era. Ainda mais que estava sem roupa de treino.

NO VESTIÁRIO VASCAÍNO SÓ ENTRA JOGADOR VESTIDO DE VASCAÍNO.

3 - Moacir Barbosa, que viveu entre 27 de março de 1921 a 7 de abril de 2000, é considerado o maior goleiro da história vascaína, tendo comprova em 417 jogos. Num deles, quando o Vasco excursionava pelo México, onde tinha grande prestígio, nos tempos do “Expresso da Vitória” – 1944 a 1952 –, deu-se um fato inusitado. Ao notar que estava bastante adiantado e seria encoberto pelo chute de um adversário,  Barbosa voou na bola, acrobaticamente, salvando o gol, com uma bicicleta. Levou a galera ao delírio. Não há foto e nem filme disso. É contado pelos contadores de histórias.

4 - O zagueirão "pastor alemão" Moisés convidou o lateral-esquerdo Alfinete, na véspera, para ser o padrinho no seu casamento, na capela de Nossa Senhora das Vitórias, dentro do estádio de São Januário. E foram comemorar. De quebra, combinaram que Alfinete o apanharia e o levaria ao templo. Como o padrinho não pintava, o "xerifão" arrumou uma carona  e se mandou. E foi sendo casado, sem a presença do convidado. De repente, quando o padre discursava sobre as responsabilidades daquele ato, uma voz o atropelou: "Desculpa, Moisés! Não deu pra cumprir o trato. A ressaca da farra de ontem foi grande".

                 ALFINETE QUASE FURA NO CASAMENTO DE MOISÉS.

5 - Rolava a noite do 19.11.1969  e o Brasil parava para acompanhar o jogo em que poderia ser marcado o milésimo gol de Pelé, diante do Vasco, no Maracanã, valendo pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o Robertão. O goleiro vascaíno Andrada fechou o gol, no primeiro tempo. Mas, no segundo, não deu. O árbitro pernambucano Manoel Amaro de Lima viu um pênalti, sobre o “Rei” e este mandou ver, tremendo, segundo contou, mas balançou a rede. Marcou o “Gol do Século”, como se chamou, na época, e fez Andrada virar “O Arqueiro do Rei”. Naquela noite, ninguém deu bolas para a segunda viagem do homem à Lua.

                NA LUA NÃO HÁ UM PELÉ PARA SACUDIR A GALERA

6 -  Jogavam Atlético-PR e Vitória da Bahia, na Arena da Baixada, em Curitiba, no 10.05.09, um duelo de rubro-negros. De início, ninguém notou. Até que um repórter viu: o goleiro  colombiano Viáfara, do time baiano, usava meiões do Vasco da Gama.  Explica-se: Vasco e Vitória eram vestidos pelo mesmo fornecedor de material esportivo, a Champs, que errou o endereço no envio dos uniformes. Os baianos não estavam nem aí, e treinavam com o que lhe mandaram. No dia do jogo, um domingo, quando separava o fardamento, o roupeiro colocou o material cruzmaltinos para seu goleirão, e nem se tocou. Pelo jeito, deu sorte, pois o "Leão da Barra" mordeu forte: 2 x 0.

    ALMIRANTE NÃO FAZ MACUMBA, MAS DÁ SORTE A BAIANOS
 
7 - Conta-se que o goleiro cruzmaltino  Jaguaré, entre 1928 a 1931, jogava contra o América e, após defender um chute de Alfredinho, só com uma das mãos, insatisfeito, atirou a bola na cabeça de rival, para fazer nova defesa. Dá prá acreditar? Era terrível, o carioca Jaguaré Bezerra de Vasconcelos, que viveu de 14 de maio de 1905 a 27 de agosto de 1946. Em 1929, quando o Vasco sagrou-se campeão carioca e excursionou à Europa, ele ficou por lá. Numa das vezes em que voltou ao Brasil, apareceu em São Januário, para treinar, usando terno branco e chapéu chile pendido de lado. Trocou de roupa e pintou no gramado usando boné e luvas. Foi o primeiro goleiro brasileiro a fazer isso. Buscado no Atlético Santista, em 1927, Jaguaré  jogou três partidas pela Seleção Brasileira: 24.06.1928 – Brasil 5 x 0 Motherwell-ESC; - 06.01.1929 – Brasil 5 x 3 Barracas-ARG e 24.02.1929 –Brasil 4 x 2 Rampla Juniors-URU. 

8 - Resultados do Vasco durante o Campeonato Brasileiro da Série B-2009:  09.05.2009 – Vasco 1 x 0 Brasiliense; 16.05 – 2 x 0 Ceará; 23.05 – 3 x 0 Atlético-GO; 30.05 - 1 x 3 Paraná; 06.06 – 0 x 0 São Caetano; 13.06 – 0 x 0 Guarani de Campinas; 19.06 – 0 x 0 Duque de Caxias; 27.06 – 1 x 1 Figueirense; 30.06 – 0 x 0 Bragantino-SP; 11.07 – 3 x 0 Ponte Preta; 14.07 – 2 x 0 Vila Nova-GO; 17.07 – 3 x 0 ABC; 25.07 – 1 x 2 Bahia; 28.07 – 2 x 1 Fortaleza; 01.08 – 2 x 1 Juventude; 08.08 – 3 x 0 Campinense; 11.08 – 2 x 2 América-RN; 15.08 – 3 x 1 Portuguesa de Desportos; 22.08 – 4 x 0 Ipatinga-MG; 25.08 - 1 x 0 Brasiliense; 28.08 – 0 x 2 Ceará; 05.09 – 2 x 2 Atlético-GO; 11.09 – 2 x 1 Paraná; 15.09 – 1 x 0 São Caetano; 19.09 – 1 x 0 Guarani; 26.09 – 1 x 0 Duque de Caxias; 29.09 - 1 x 2 Figueirense; 03.10 – 0 x 0 Bragantino; 10.10 – 0 x 0 Ponte Preta; 13.10 - 4 x 1 Vila Nova; 20.10 – 3 x 2 ABC; 24.10 – 2 x 1 Bahia; 31.10 – 1 x 1 Fortaleza; 07.10 – 2 x 1 Juventude; 10.11 – 1 x 0 Campinense-PB; 13.11 – 2 x 1 América-RN; 21.11 – 0 x 1 Portuguesa e 26.11 - 0 x 2 Ipatinga-MG.

9 - Marcaram gols pelo time vascaíno na "Segundona-209": Élton (17); Carlos Alberto (9); Adriano (5); Alex Teixeira (4); Ramon Gaúcho (3); Edgar, Fagner, Gian, Nilton, Robinho e Souza (2); Amaral, Fernando, Fumagalli; Léo Lima; Paulo Sérgio; Rodrigo Pimpão e Tite (1).

10 -  Campanha vascaína durante o Campeonato Carioca-1923:  15.04.1923 – Vasco 1 x 1 Andarahy (gol de Torterolli); 22.04.1923 – Vasco 3 x 1 Botafogo (Mingote, Paschoal e Ceci);  29.04. 1923 – Vasco 3 x 1 Flamengo (Ceci (2) e Negrito); 13.05. 1923 – Vasco 1 x 0 América (Arlindo); 20.05. 1923 – Vasco 1 x 0 Fluminense (Arlindo); 03.06.1923 – Vasco 3 x 2 Bangu (Arlindo (2) e Negrito); 10.06.1923 – Vasco 3 x 2 São Cristóvão (Lucio, contra), Torterolli e Arlindo); 24.06.1923 – Vasco 3 x 1 Andarahy (Ceci (2) e Bolão); 01.07.1923 – Vasco 3 x 2  Botafogo (Arlindo(2) e Ceci); 08.07.1923 – Vasco 2 x 3 Flamengo (Ceci e Arlindo); 22.07.1923 – Vasco 2 x 1 América (Nicolino e Torterolli); 29.07.1923 – Vasco 2 x 1 Fluminense (Pires e Negrito); 12.08.1923 – Vasco 3 x 2 São Cristóvão (Negrito (2) e Ceci);  19.08.1923  - Vasco 2 x 2  Bangu (Claudionor e Negrito).

Nenhum comentário:

Postar um comentário