Vasco

Vasco

domingo, 26 de agosto de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 26 DE AGOSTO

Das 16 partidas disputadas na data 25 de agosto, o Vasco venceu nove, duas delas por goleadas. Dos adversários, cinco são cariocas, sendo que um deles foi abatido em duas oportunidades, enquanto os demais são um goiano e um espanhol.


 25.08.1965 - 1 x 0 Flamengo - VASCO 1 X 0 FLAMENGO - Os maiores rivais dos cruzmaltinos não foram perdoados, em 1965. No 25 daquele "agosto do torcedor", caiu ante a chuteira do atacante Célio Taveira Filho, neto de português. Rolou em uma quarta-feira, valendo pelo segundo turno da Taça Guanabara. Aquele duelo, no Maracanã, apitado por José Gomes Sobrinho, rendeu 18.916.960,00 e o tento saiu aos  23 minutos do segundo tempo. O “Time da Faixa” era treinado pro Zezé Moreira e bateu com: Gainete; Joel, Brito, Fontana e Oldair; Maranhão e Lorico; Luisinho, Célio (foto), Mário e Zezinho.

 25.08.1974 -  VASCO 3 X 2 BOTAFOGO - Em 25 de agosto de 1974, o poder de fogo da Colina andou até brando, embora Roberto Dinamite estivesse mais explosivo e “bombardeasse a cidadela alvinegra” por três vezes: 3 x 2. Aliás, Roberto deveria ter o apelido de “Vasco da Gama”, pois o almirante homônimo da “Esquadra da Colina” era cruel, impiedoso, bombardeiro. Não perdoava. Se bem que esta rapaziada – Andrada; Fidélis, Miguel, René (Joel Santana) e Paulo César; Alcir, Ademir (Peres) e Zanata; Jorginho Carvoeiro, Roberto Dinamite e Luiz Carlos – também, não perdoou e, a mando do técnico Mário Travaglini,  apagou o “Fogão”, testemunhada por 54.767 almas pagantes, em um domingo, no Maracanã, sob apito de Nivaldo dos Santos, pela temporada carioca. 
 
VASCO 5 X 2 PROTUGUESA-RJ foi da primeira rodada do Estadual-1985. Goleada em São Januário, apitada por Valquir Pimentel diante de 5.611 almas. Na dança do placar, quem tocou o som mais alto foi Romário, aos 17, aos 57 e aos 79 minutos. Sérgio Roberto (contra), aos 7, e Edevaldo, aos 82, também fizeram a "Zebra" da Ilha do Governador dançar. Antônio Lopes treinava aquela patota: Acácio: Ededevaldo (Donatl), Nesmar, Ivã e Paulo César: Vítor, Gersinho e Luís Carlos; Mauricinho, Roberto Dinamite (Cláudio José) e Romário. 
 
OPBS: Após uma temporada de atividades ininterruptas, entre 25 de agosto de 2011 e 24 de agosto de 2012, o "Kike da Bola" tirou um recesso, ontem, para o editor, Gustavo Mariani, comemorar a chegada do seu primeiro neto, Gustavo Felipo, nascido aqui em Brasília. Por isso, a matéria com jogos alusivos a 25 de agosto está colada no dia imediato. Obrigado pela compreensão.
Os 26 de agosto registram dois grandiosos fatos na história vascaína:  conquista da Taça Libertadores da América e estreia de um dos maiores ídolos de sua torcida, Juninho Pernambucano. Isso juntado a uma goleada sobre paranaenses , derrubadas de três rivais caseiros e duas vitórias internacionais.  Hora de comemorar:




VASCO 5 X 0 SC BRASIL -  O adversário era da cidade do Rio de Janeiro e já não existe mais. Em 1928, naquela que foi a sexta participação cruzmaltina no Campeonato Carioca, os gols foram marcados por...  

  

 VASCO 3 X 2 FLUMINENSE - Aquela foi uma temporada de recuperação de prestígio pela rapaziada, que há quatro temporadas não carregava o caneco para as prateleiras de São Januário. Com time armado pelo treinador mineiro Martim Francisco, o "Almirante" foi afundando quem pintava pela frente, mostrando que era o pirata daquele mar. O clássico,  no Maracanã, valeu pelo  Campeonato Carioca-1956, apitado por Alberto da Gama Malcher, testemunhado por 69.663 almas, que pagaram Cr$ 1. 174.758,20. O esquadrão afundador assombrou com esta rapaziada: Carlos Alberto Cavalheiro; Paulinho de Alemida e Bellini; Laerte, Orlando e Coronel; Sabará, Livinho, Vavá, Válter e Pinga. Técnico: Martin Francisco.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário