Vasco

Vasco

terça-feira, 28 de agosto de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 28 DE AGOSTO

 Na data 28 de agosto, vamos conferir 10 vitórias vascaínas: cinco sobre times do Rio de Janeiro, duas contra paulistas, outras duas pra cima de espanhóis, valendo canecos, e uma diante de paraenses. Tá de bom tamanho?  

 VASCO 4 X 3 ANDARAHY foi jogo fora de casa, pelo Campeonato Carioca-1932, o décimo que a rapaziada participava na elite. Galego (2) Mário Mattos e Gringo bateram na rede. 

 VASCO 5 X 0 BONSUCESSO figurou na terceira rodada do returno do Campeonato Carioca-1943. Jogado em São Januário, teve arbitragem de Aristides Figueira e gols de Isaías (3), Lelé e Djalma. O treinador cruzmaltino era Ondino Viera, que lançou: Oncinha; Rubens e Rafagnelli; Figliola, Nilton e Argemiro; Djalma, Ademir Menezes, Isaías, Lelé e Chico. Técnico: Ondino Viera.

VASCO 2 X 1 MADUREIRA, também em São Januário, foi do primeiro turno do Campeonato Carioca-1949.  Arthur Ford apitou e o baiano vascaíno Maneca fez os dois gols da rapaziada aprontadeira: Barbosa, Laerte e Sampaio; Ely do Amparo, Danilo Alvim  e Jorge Sacramento; Nestor, Maneca, Ademir Menezes, Ipojucan e Mário.

VASCO 3 X 0 CANTO DO RIO fez parte do primeiro turno do Campeonato Carioca-1955 e foi jogado na casa do adversário, o Estádio Caio Martins, em Niterói. Eunápio de Queirós apitou e Pinga, o paraguaio Sílvio Parodi e Sabará foram ao filó. Flávio Costa era o treinador desta moçada:  Ernâni, Paulinho de Almeida e Haroldo; Laerte, Orlando e Dario; Sabará, Valter Marciano, Ademir Menezes, Pinga e Parodi.

VASCO 3 X 1 AMERICANO-RJ teve o "Almirante" de volta à Colina, onde 10.301 pagantes prestigiaram a vitória, com gols marcados por Rosemiro, aos 5 minutos do primeiro tempo; Pedrinh9o, aos 19, e Geovane, aos 29 (?) da etapa final. José Roberto Wright apitou e Antônio Lopes treinou esta rapaziadas para vencer: Mazaropi; Galvão, Rondinelli, Celso e Pedrinho; Serginho (Geovane), Ernâni e Dudu "Coelhão"; Rosemiro, Roberto e Marquinho. VASCO 2 x 1
 
ATLÉTICO DE MADRID valeu o bicampeonato do Troféu Ramón Carranza-1988, na Espanha, em um domingo. Sorato, aos 15, e Vivinho, aos 28 minutos do segundo tempo, compareceram ao barbante – dois dias antes, houve o passaporte para a final (1 x 0 e gol de Sorato, aos 39 minutos do segundo tempo. O chefe da rapaziada era o ex-meio-campista cruzmaltino Carlos Alberto Zanata e o time foi: Acácio; Paulo Roberto, Célio Silva, Fernando e Mazinho; Zé do Carmo, Donato, William e Bismarck: Vivinho (Muricinho) e Sorato (Roberto Dinamite).

VASCO 5 X 3 CÁDIZ fez parte do 23º Torneio Ramon de Carranza-1977,  e foi jogado no estádio com o mesmo nome do homenageado  no caneco,em Cádiz, na Espanha. Um juiz com o nome de Guruceta apitou, e  Roberto Dinamite emplacou dois gols, aos 17 minutos do primeiro tempo e aos 6 do segundo tempo. Nesta etapa, Wilsinho, aos 10, Helinho, aos 25, e Ramon Pernambucano, aos 30, escreveram no placar para este time: Mazaropi; Orlando “Lelé”, Abel Braga, Geraldo e Marco Antônio; Zé Mário, Dirceu Guimarães e Paulo Roberto; Wilsinho, Roberto (Helinho) e Ramon.
28.08.1994 - VASCO 3 X 0 REMO-PA, em um domingo, em São Januário, teve gol de zagueiro: Ricardo Rocha,  aos 45 minutos do primeiro tempo. Antes, o "matador"  Valdir "Bigode" havia inaugurado a conta, aos 4. E o apoiador França fechou a fatura, aos 90 minutos. Valeu pela primeira fase do Campeonato Brasileiro-1994,quando o treinador Sebastião Lazaroni tinha esta patota: Carlos Germano, Pimentel, Ricardo Rocha, Alexandre Torres, Bruno Carvalho, Sidnei, França, William, Yan (Pedro Renato), Valdir "Bigode" e João Paulo (Jardel). Até então, o "Almirante" havia enfrentado os paraenses por sete oportunidades, pelo Brasileirão, vencendo cinco e marcando 12 tentos.   

 28.08.1996 - VASCO 2 X 1 PORTUGUESA DE DESPORTOS marcou a primeira volta à Colina de uma do maiores ídolos das história cruzmaltina, o atacante Edmundo. Ele havia saído, em 1992, para defender o Palmeiras. Depois, passara por Flamengo e Corinthians. O retorno foi pelo Campeonato Brasileiro-1996, em São Januário, em partida apitada por Márcio Resende de Freitas e assistida por 10.575 pagantes. Ranielli, aos 2, e Juninho Pernambucano, aos 36 minutos do segundo tempo, foram à rede dar as boas vindas ao "Animal".  A rapaziada era treinada por Alcir Portella, que mandou pra lutas: Caetano; Pimentel, Alê, Alex e Cássio; Luisinho Quintanilha (Ranielli), Fabrício Eduardo, Juninho Pernambucano e Válber (Macedo); Edmundo e Toninho (Brener). Portuguesa de Desportos – Clemer, Valmir, Émerson, Marcelo, Carlos Alberto, Capitão, Gallo, Bertolazzi (Márcio), Caio (Alex Alves), Rodrigo e Zinho Técnico : Ênio Andrade

28.08.1997 - VASCO 2 X 1 SANTOS foi duelo nacional de disputa internacional, a Supercopa dos Campeões das Taça Libertadores da América-1997. Rolado em São Januário, teve púbico de apenas 1. 660 testemunhas, que escutaram o sopro do apito de Dalcído Mourão. Com gols de Evair, aos 33, e Jean (contar), aos 74 minutos, o "Almirante" pescou o "Peixe" de virada. Antônio Lopes era o treinador de: Márcio; César Prates, Odvan, Mauro Galvão (Alex) e Felipe; Luizinho Quintanilha, Válber, Pedrinho e Ramon Mineiro; Edmundo (Mauricinho) e Evair.     

VASCO 3 X 1 ESPANYOL mais do que comprovou que trazer canecos da Espanha era um dos “esportes prediletos” dos vascaínos da década-1980. O Troféu Cidade de Barcelona-1993 foi um deles, às custas dos gols de Valdir ‘Bigode”, aos 15 e aos 23 minutos do primeiro tempo, e de Carlos Alberto Dias, aos 28, da mesma etapa. O antigo apoiador vascaíno Alcir Portella gerenciava esta a rapaziada: Márcio; Pimentel, Alexandre Torres, Jorge Luís e Cássio; Bernardo, Geovani, William (Yan) e Carlos Alberto Dias (Leandro); Hernande (Tinho) e Valdir.  


 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário