Vasco

Vasco

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

CALENDÁRIO DA COLINA - 23 DE AGOSTO

A sala de troféus de São Januário recebeu duas taças vindas da Espanha, na década-1980: Colombino e Ramón de Carranza. A primeira, conquistada diante do promotor Recreativo Huelva e do Espanyol, de Barcelona, e a outra tendo por adversários os também espanhóis Sevilla e Cádiz. A segunda taça é mais famosa.  

RAMON DE CARRANZA
QUEM FOI O CARA? Ramón de Carranza y Gómez era um militar aristocrata espanhol, colaborador do golpe militar de 18 de julho de 1936, que levou o “generalíssimo” Francisco Franco ao poder. Nascido em 21 de maio de 1998, em Cádiz, também foi presidente do Sevilla Fútbol Club, entre 19.07.1957 a 19.08.1961.
O Troféu Ramón de Carranza é disputado nos finais de verão de Cádiz, desde 1955. A ideia de criá-lo partiu de Juan Ramón Cilleruelo, que obteve o apoio do prefeito José León de Carranza, sucessor e filho de Ramón de Carranza, que dá nome ao estádio do clube. Também chamado de “Taça das Taças”, recebe quatro times, entre eles o anfitrião Cádiz Club de Fútbol. O Vasco o carregou em 1987/88/89.

VASCO 1 X 0 ESPANYOL, no jogo internacional 353 da rapaziada,  o Troféu Colombino começar a viajar no rumo de São Januário, no 23 de agosto de 1980, com a rota sendo concluída um dia depois, do que será tratado na data de amanhã, combinado? Antes, porém, anote: na estreia, a "Turma da Colina" venceu o Espanyol, de Barcelona, em um sábado, com o gol marcado, aos 13 minutos do segundo tempo, por Katinha, que tinha seu apelido escrito com "C", que ele trocou pelo "K", para ficar mais moderninho. A figura era um ponta-direita baixinho, driblador e muito rápido. O "Almirante" foi buscá-lo no Atlético-PR, ao final da década de 1970. Enchia o saco dos laterais. Mudando de papo, quem era o treinador cruzmaltino durante a conquista do Colombino?  Mário Jorge Lobo Zagallo. Isso mesmo! O Lobo! Duas vezes campeão mundial como atleta, uma como treinador e mais outra sendo coordeanador-técnico, Zagallo armou um time-base que mordeu nos dois “jogos colombinos” com: Mazaropi (Jair Bragança); Paulinho Pereira, Orlando, Léo e João Luís; Pintinho, Guina e Paulo César Caju; Catinha, Roberto Dinamite (Peribaldo) e Wilsinho.

VASCO 2 X 0 CÁDIZ está nos registros do espanhol Estádio Riazor, pelo Torneio Ramón de Carranza-1987. Jogado em um domingo, Tita abriu o placar, aos 14 minutos do primeiro tempo, e Roberto fez o outro, aos 25 da etapa final. Sebastião Lazaroni era o treinador e o time teve campeão representou-se por: Acácio; Paulo Roberto, Fernando, Donato e Mazinho: Josenílton, Geovani e Luis Carlos; Tita, Roberto e Romário.  Terceiro clube brasileiro que mais vezes atuou lá fora, o cruzmaltino já conta 514  confrontos lá fora, com 254 vitórias, 121 empates e 138 escorregadas. Neste toque, a rapaziada marcou 982 gols e sofreu 668, o que deixa um saldo de 314 tentos. Mais do que eles, só estiveram na casa dos gringos o Santos (616 jogos), por causa da “Era Pelé”, e o Flamengo, com  14 partidas a mais.
 
VASCO 3 X 2 DÍNAMO MOSCOU foi pela edição-1992 de mais um Troféu Colombino, quando o chefe da rapaziada já era Joel Santana. O apoiador Flávio, o meia Bismsarck e o lateral-esquerdo Cássio marcaram os tentos da vitória.  

Fora das vitórias, a data 23 de agosto, em VASCO 3 X 3 BONSUCESSO, mostra que a data teve, também,  muito trabalho com os "pequenos". O empataço está na tabela do Campeonato Carioca-1953, em um domingo, em São Januário. Alvinho (2) e Sabará marcaram os tentos do time treinado por Flávio Costa, que mandou a campo: Ernâni, Mirim e Bellini; Ely, Danilo e Jorge; Sabará, Ipojucan, Maneca, Alvinho e Pinga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário