Vasco

Vasco

segunda-feira, 29 de maio de 2017

ESPANHA, PRAIA DO ALMIRANTE

Ganhar títulos na Espanha foi um dos "esportes prediletos" dois vascaínos, até pouco tempo, quando os clubes brasileiros excursionavam muito ao exterior. Coisa rara, atualmente, devido aos calendários apertados de todos os continentes deste agitado planeta.
Por exemplo, na década-1950, os anos dourados cruzmaltinos, a rapaziada foi lá buscar o Troféu Tereza Herrera; na de 1970, o Torneio de Sevilha, e, na 1980, as Taças Colombino e Ramón de Carranza, sendo tri neste. 
A "Terezoca" foi buscada em 16 de junho de 1957, nos 4 x 2 sobre o Atlético de Bilbao, com gols de Vavá (2) e de Válter Marciano (2). O time, treinado por Martim Francisco, teve: Carlos Alberto; Dario, Viana, Orlando e Ortunho; Laerte e Válter; Sabará, Livinho, Vavá e Pinga.  
No VIII Torneio Cidade de Sevilla, o Vasco estreou em  22 de agosto de 1979, batendo o Sevilla, por 3 x 1, de virada. Roberto Dinamite (2), sendo um de pênalti, e Guina, cravaram as bolas nas castanholas espanholas. Dois dias depois, a final, contra o Real Bétis, foi emocionante. Paulinho abriu o placar, no primeiro tempo. Os espanhóis empataram e rolou prorrogação. Como o Dinamite “dinamitou” e os anfitriões voltaram a igualar tudo, foi preciso disputa por. Nela, “Turma da Colina” 4 x 2, no glorioso 24 de agosto de 1979. O treinador era Oto Glória e a base nos dois jogos foi: Jair Bragança; Orlando ‘Lelé’ (Paulinho Pereira), Gaúcho (Argeu), Ivan e Marco Antônio ‘Tri’; Dudu, Guina (Afrânio) e Xaxá; Paulinho, Roberto e Zandonaide. 
A terceira taça começou a ser ganha em 23 de agosto de 1980, com 1 x 0 pra cima do Espanyol, de Barcelona, com gol marcado por Catinha. Na final, o Vasco foi pra cima do Recreativo Huelva, no dia 24, e mandou 3 x 1. Chegou a abrir três gols de frente, com Roberto Dinamite (2) e Paulinho Pereira. Aliás, a rapaziada fez todos os jogos da decisão, pois o tento deles foi marcado por Guina, contra. Daquela vez, o treinador era Mário Jorge Lobo Zagallo, que teve por base nos dois jogos: Mazaropi (Jair Bragança); Paulinho Pereira, Orlando, Léo e João Luís; Carlos Alberto ‘Pintinho’, Guina e Paulo César Caju; Catinha, Roberto Dinamite (Peribaldo) e Wilsinho.
O Torneio Colombino é uma homenagem da cidade de Huleva ao navegador espanhol Cristóvão Colombo, que partiu do porto de Palos de La Frontera, perto dali, em 1492, para descobrir a América. Por isso, ele é patrono das festas da cidade, promovidas no início de agosto.
Já o Tornei Ramón de Carranza é o mais famoso dos promovidos pelos espanhóis. Rolou Vasco 2 x 0 Cádiz, em 24 de agosto de 1987, na cidade com o nome do clube, com gols de Roberto Dinamite e Tita. Antes, a rapaziada havia mandado 3 x 0 no Sevilla, com Roberto Dinamite (2) e Tita, formando assim: Acácio; Paulo Roberto, Fernando, Donato e Mazinho; Josenílton, Geovani e Luis Carlos; Tita, Roberto e Romário, a mesma escalação do outro jogo. Depois, o Vasco o trouxe em 1988 e em 1989. Trizaço!
Ramón de Carranza foi um militar aristocrata, colaborador do golpe militar de 18 de julho de 1936, que levou o “generalíssimo” Francisco Franco ao poder. Nascido em 21 de maio de 1998, em Cádiz, foi, também, presidente do Sevilla Fútbol Club, entre 19.07.1957 a 19.08.1961.
O Troféu Ramón de Carranza é disputado nos finais de verão de Cádiz, desde 1955.A ideia de criá-lo partiu de Juan Ramón Cilleruelo, que obteve o apoio do prefeito José León de Carranza, sucessor e filho de Ramón de Carranza, que dá nome ao estádio do clube. Também chamado de “Taça das Taças”, recebe quatro times, entre eles o anfitrião Cádiz Club de Fútbol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário