Vasco

Vasco

terça-feira, 21 de março de 2017

HISTORI&LENDAS DA COLINA - CEARÁ

1 -  De acordo como “Almanaque do Ferrão” que Evandro Ferreira Gomes pesquisou, reunindo todos os jogos do tricolor cearense Ferroviário, para comemorar os 80 anos do  “Ferrim”, o Vasco visitou Fortaleza, e empatou, poR 1 x 1,  em 26 de março de 1955, no Estádio Presidente Vargas, com o seu gol marcado por Yedo – Macaco pulou na rede vascaína. No dia, quem estava como técnico vascaíno era o ex-lateral-direito Augusto da Costa, aquele mesmo carequinha que fora capitão do time e da Seleção Brasileira de 1950. A patente do "Almirante" foi apresentada aos cearenses por: Barbosa, Ismael (Tomaz) e Fantoni; Amaury, Adésio e Coronel; Pedro Bala, Vadinho, Maneca (Belo) e Djayr (Wilson). O Ferroviário era: Jairo, Basileu e Antônio Limoeiro: Lolô, Macaúba e Célio (Vicente Trajano); Geraldinho, Aldo (Gel), Biril, (Mourãozinho)a, Macaco (Índio) e Fernando. No dia seguinte, um domingo, a rapaziada fez um outro amistoso na cidade, mandando 3 x 1 Ceará Sporting. O treinador  era Flávio Costa e um dos gols foi marcado por Wilson Ramos.

2 - O Vasco jogou contra Pelé, pela primeira vez, em 7 de abril  de 1957. Para comemorar o seu 45º aniversário, o Santos, bicampeão paulista (1955/56) convidou o "Almirante, o campeão carioca-1956, e o Corinthians, para participar da “Semana Alvinegra”. Na época, o "Rei do Futebol" ainda nem era titular e nem usava a camisa 10 santista e, fez a sua 15º partida pela equipe treinada pelo técnico Luís Alonso, o Lula.

3 - Aquele Vasco x Santos rolou na Vila Belmiro, teve renda de Cr$ 370.510,00 e vitória do "Peixe", por 4 x 2, com gols de Pagão (2), Afonsinho e Dorval –  Laerte e Vavá descontaram para os vascaínos, treinados por Martim Francisco e que foram: Wagner, Ortunho e Laerte; Orlando (Joaquim Henriques), Clever e Viana; Sabará, Livinho (Wilson Moreira), Válter, Vavá (Vandinho) e Pinga. jogou com: Manga (Barbosinha); Hélvio (Wilson/Cássio) e Ivan; Ramiro, Brauner e Urubatão; Dorval (Alfredinho), Álvaro (Pelé), Pagão, Afonsinho e Tite.


4 - O Vasco deu o troco, em 1º de junho, do mesmo abril, no mesmo gramado: 3 x 2,  em um sábado,  pelo Torneio Rio-São Paulo. Daquela vez, Pelé fez um gol, o seu 15º, em 28 jogos. Mas, 18 dias depois, estaria vestindo a camisa cruzmaltina, para disputar o Torneio Morumbi, pelo Combinado Vasco-Santos, o qual defendeu em quatro ocasiões – 19.06 – 6 x 1 Belenenses-POR; 22.06 – 1 x 1 Dínamo-IUG; 26.06 – 1 x 1 Flamengo; 29.06 – 1 x 1 São Paulo –, marcando seis gols. 

5 - Graças as suas atuações naquela programação, o garoto Pelé, que a imprensa carioca nem sabia  pronuunciar o seu nome, ganhou a sua primeira convocação para a Seleção Brasileira, chamado pelo técnico Sílvio Pirilo. Por sinal, em seu livro "Pelé: Autobiografia", da Editora Sextante, ele conta que foi por ali que tornou-se torcedor vascaíno e conquistou o seu primeiro título. (foto acima reproduzida da revista "Santista" e abaixo de "Grandes Clubes").  Agradecimentos.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário