Vasco

Vasco

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

CALENDÁRIO DA COLINA- 30 SETEMBRO

Há vascaíno que considera o “Clássico dos Milhões” um campeonato à parte. Se é,  a rapaziada mandou bem, de virada, em 1928. No entanto, para outros torcedores, vale mais o que fica de muito no caderninho. Por exemplo, uma goelada pra cima do Bangu, em  1945. Sendo assim...
 
VASCO 2 x 1 FLAMENGO foi dominical, no campo da Rua Paysandu, pelo Campeonato Carioca. Para o adversário, parecia muito complicado enfrentar os vascaínos, tanto que tinha dois treinadores, Joaquim Guimarães e Juan Carlos Bertoni. Mas, nem assim, eles conseguiram segurar a rapaziada.  Do lado da Colina, o inglês Harry Welfare era o treinador.  Os “matadores” foram Américo e Paschoal  e o “Time da Virada” teve: Jaguaré, Hespanhol e Itália; Brilhante, Nesi e Mola; Paschoal, Russinho, Américo, Pepico e Santana. Aquele era o 10º encontro com os "urubunaceos", com quatro vitórias cruzmaltinas – 3 x 2, em 29.04.1923; 2 x 1, em 12.09.1926; 3 x 0, em 03.06.1928, e 2 x 1 em 30.09.1928 – e dois empates – 1 x 1, em 15.11.1925 e 2 x 2 em 16.06.1926.  

VASCO 6 x 2 BANGU, pelo Campeonato Carioca-1945 rolou em um domingo, em São Januário, apitado por Alderico Solon Ribeiro, com renda de Cr$ 17.619,90. Lelé, de  pênalti, aos 6; Isaías, aos 9; Chico, aos 15; Berascochea, aos 26 e Lelé, novamente, aos 34 minutos do primeiro tempo horrorizaram. Na etapa final, o xerifão Berascochea saiu lá de trás e voltou ao terreno banguense, aos 81 minutos, para acabar de acertar as contas. Os vascaínos eram viajantes do atropelador “Expresso da Vitória”, pilotado pelo maquinista uruguaio Ondino Vieira. Traçou aquela por conta de: Barbosa, Augusto e Sampaio; Ely, Berascochea e Argemiro; Djalma, Lelé, Isaías, Ademir Menezes e Chico. Antes o "Almirante" havia feito 50 jogos contra o Bangu, confronto iniciado em 3 de junho de 1923, com vitória por 3 x 2. Até ali, haviam sido 39 triunfos e seis empates. Diferençaça!

VASCO 1 X 0 AMÉRICA integrou rodada do Campeonato Carioca-1961. Jogado no Maracanã, teve por árbitro Waldemar Meireles. Renda e renda: Cr$ 796.617,00. Saulzinho, aos 53 minutos, marcou o tento da vitória do time do treinador Paulo Amaral, que mandou a campo: Ita; Joel Felício, Bellini e Dario; Écio e Barbosinha; Sabará, Lorico, Saulzinho Pinga e Ronaldo. Técnico: Paulo Amaral. 

VASCO 1 X 0 BONSUCESSO abriu, para os cruzmaltinos, o returno do Campeonato Carioca-1962 . Também preliado no Maracanã, mas com  arbitragem de Cláudio Magalhães e gol marcado por Saulzinho. O treinador era Jorge Vieira e o time alinhou: Humberto Torgado, Paulinho, Brito, Barbosinha, Coronel, Maranhão, Lorico, Sabará, Vevé, Saulzinho e Da Silva. 
 
 VASCO 1 X 0 BANGU é do terceiro turno do Estadual-1979. Jogado em um domingo, o gol marcado por Guina, aos 4 minutos do primeiro tempo, estabeleceu 16 confrontos de invencibilidade cruzmaltina sobre os alvirrubros, pelas disputas oficiais regional. Até então, em 120 pegas, o "Almirante" havia faturado 78 e igualado 21. Às redes, comparecera em 309 oportunidades. Em rodada-dupla, na preliminar para Botafogo x Americano, o jogo foi apitado por Mario Rui de Sousa, com a equipe da Colina sendo: Leão, Orlando (Paulinho II), Gaúcho, Ivã e Marco Antônio; Zé Mario, Dudu e Afrânio (Katinha); Guina, Paulinho e Zandonaide.

VASCO 2 X 0 CAMPO GRANDE abriu o returno do Estadual-1984, por sinal, vencido pelos vascaínos, que levaram pra casa a Taça Rio. O jogo rolou na casas do adversário, o Estádio Ítalo Del Cima, no carioca bairro de Campo Grande, apitado por
José Roberto Wright, com renda de Cr$ 26 850 000 e o diminuto público de 5 370 pagantes. Marquinho foi o "cara" do jogo, balançando a rede, aos 18 e aos 30 minutos do primeiro tempo. Edu  Coimbra era o treinador e a sua patota tinha: Roberto Costa; Donato, Ivã, Nenê e Aírton; China, Geovani e Marquinho (Oliveira); Mau­ricinho, Roberto Dinamite e Rômulo. 

 A "Vascodata" 30 de setembro inclui  Vasco 0 x 0  Rio Negro-AM, em um domingo no demolido Estádio Vivaldo Lima, em Manaus. Valeu pela primeira fase do Campeonato Brasileiro-1973 e vale menção por ter sido o primeiro encontro entre os dois times por Brasileiros. O técnico vascaíno era Mário Travaglini, que escalou: Andrade: Paulo César, Renê, Moisés e Alfinete: Alcir. Zanatata e Ademir (Nenê); Jorginho Carvoeira, Roberto Dinamite e Luís Carlos Lemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário