Vasco

Vasco

sábado, 12 de setembro de 2015

CALENDÁRIO DA COLINA - 12 DE SETEMBRO

Dois resultados ilustram bem o poderio do time vascaíno no futebol carioca das décadas-1930 e 1940, quando goleava, impiedosamente. Confira histórias de combates contra dois adversários:
 
VASCO 2 X 1 FLAMENGO faz parte de uma história iniciada em 1923, quando ambos mediram forças no campo das Rua Paysandu. Até então, haviam se avistado por oito vezes, com duas vitórias cruzmaltinas –  3 x 1, em 24.04.1923, e 1 x 0, em 28.03.1926, além de quatro empates. Na tarde do domingo 12 de setembro de 1926, o novo encontro foi à Rua Barão de São Francisco, pelo Campeonato Carioca. Aos dois minutos, Torterolli abriu a contagem – os rubro-negros empataram, aos 26. No segundo tempo, ao ter um pênalti marcado contra si, e o zagueiro Favorino expulso de campo, aos 23 minutos do segundo tempo – Claudionor bateu e marcou –, os rubro-negros abandonaram o gramado, para não perderem a vantagem de uma vitória a mais. Não adiantou. A estatística do confronto ficou igualada (3 x 3) pela turma do treinador uruguaio Ramón Platero, que tinha: Nélson, Hespanhol, Itália, Arthur, Nesi, Claudionor, Paschoal, Torterolli, Russinho, Dininho e Tatu.
O duelo prosseguiu, com o Flamengo vencendo duas partida seguidas, em 1927, e o Vasco dando o troco, em 1928: 4 x 4. Em 1929, foi a vez da rapaziada de São Januário passar na frente, em 27 de outubro, com gol de Russinho, no  1 x 0 da Rua Paysandu. Dali até 17 de julho de 1932, só deu Vasco: cinco vitórias, inclusive, com uma goleada, em 26 de abril de 1931, um domingo, em São Januário, por 7 x 0, com gols de Russinho (3), Mário Mattos (2) e Santana.
 
VASCO 7 X 0 BANGU foi uma das maiores farras nas redes já vistas pelos torcedores no estádio da Rua Ferrer. Aconteceu durante o Campeonato Carioca-1943, em um domingo, com  Carlos Gomes Potengy apitando. Ademir Menezes (3), Chico Aramburo (3) e Isaías marcaram os gols do time do treinador uruguaio  Ondino Viera, que tinha estas feras: Oncinha, Nilton, Rafangnelli,  Figliola, Argemiro, Djalma, Ademir Menezes , Rubens, Lelé, Isaías e Chico. O juiz foi Carlos Gomes Potengy e aquela a segunda goleada seguida aplicada no rival. Em 10 de julho, rolara 7 x 2, em São Januário, com tentos de Isaías (2), Ademir Menezes, Chico e Djalma. Mas golear os banguenses não era novidade para a “Turma da Colina”. A partir dos 3 x 2 de  03.06.1923 foram muitas as “balaiadas”, até 12 de setembro de 1943. Anote: 01.11.1925 –  Vasco 4 x 1; 21.08.1927 – Vasco 4 x 0; 06.05.1928 – Vasco 4 x 1;  07.04.1929 – Vasco 9 x 1; 31.07.1932 – Vasco 5 x 2; 24.06.1934 – Vasco 5 x 2; 25.08.1935 – Vasco 7 x 2; 01.12.1935 – Vasco 5 x 0; 05.01.1938 – Vasco 6 x 0; 01.09.1940 – Vasco 5 x 2; 10.05.1942 - Vasco 5 x 1; 12.07.1942 – Vasco 4 x 0.
 
VASCO 2 X 1 FLAMENGO se pegavam desde 1923, quando mediram forças no campo das Rua Paysandu. Até então, se avistaram por oito vezes, com duas vitórias cruzmaltinas –  3 x 1, em 24.04.1923, e 1 x 0, em 28.03.1926, além de quatro empates. Na tarde do domingo 12 de setembro de 1926, o novo encontro foi à Rua Barão de São Francisco, pelo Campeonato Carioca. Aos dois minutos, Torterolli abriu a contagem – os rubro-negros empataram, aos 26. No segundo tempo, ao ter um pênalti marcado contra si, e o zagueiro Favorino expulso de campo, aos 23 minutos do segundo tempo – Claudionor bateu e marcou –, os rubro-negros abandonaram o gramado, para não perderem a vantagem de uma vitória a mais. Não adiantou. A estatística do confronto ficou igualada (3 x 3) pela turma do treinador uruguaio Ramón Platero, que tinha: Nélson, Hespanhol, Itália, Arthur, Nesi, Claudionor, Paschoal, Torterolli, Russinho, Dininho e Tatu.
O duelo prosseguiu, com o Flamengo vencendo duas partida seguidas, em 1927, e o Vasco dando o troco, em 1928: 4 x 4. Em 1929, foi a vez da rapaziada de São Januário passar na frente, em 27 de outubro, com gol de Russinho, no  1 x 0 da Rua Paysandu. Dali até 17 de julho de 1932, só deu Vasco: cinco vitórias, inclusive, com uma goleada, em 26 de abril de 1931, um domingo, em São Januário, por 7 x 0, com gols de Russinho (3), Mário Mattos (2) e Santana.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário