Vasco

Vasco

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

O VASCO NOSSO DE CADA DIA - 09.09

O Vasco já encarou o Fluminense, por cinco vezes, na data 9 de setembro. Venceu três e empatou duas, ambas por 0 x 0, em 1061 e em 1990. O Flamengo, também, caiu no laço. Com o Madureira a barra pesou mais. Tem sucesso na "Segundona" carioca, também. A data inclui, ainda, um “jogo brega”, daqueles que o clube saía por aí catando grana. Foi em 1956, no ano em que foi o campeão carioca, quando visitou Lavras-MG e empatou, por 0 x 0, com o Olímpico local.  Vejamos tudo:

VASCO 1 X 0 RIVER  está registrado como o 19º jogo da história do futebol vascaíno, quando a "Turma da Colina" ainda rolava pela Segunda Divisão do Campeonato Carioca. Foi a sexta vitória com bola rolando – houve uma, por W x O, na Terceirona. Antes daquilo, os placares vitoriosos haviam sido: 29.10.1916 - 2 x 1 River (3º Divisão); 12.05.2017 - 4 x 2 Icarahy (2º Divisão); 10.06.1917 - 2 x 0 Paladino; 05.08.1917 - 5 x 2 Progresso; 09.1917 - 3 x 0 Boqueirão do Passeio.

VASCO 2 X 1 FLUMINENSE teve gols marcados por Sant´Anna e Pepico e foi jogado em casa, pelo Campeonato Carioca, de fase única. O placar encerrou uma sequência de três jogos sem vencer o adversário. Até então, em 10 confrontos pelo Estadual, os vascaínos estavam com cinco triunfos, dois empates e 17 bolas nas redes.    

Tesourinha deixou duas na conta
VASCO 4 X 2 FLUMINENSE valeu pelo Campeonato Carioca-1951, em um domingo, no Maracanã, com gols vascaínos marcados por Tesourinha (2), Ipojucan e Danilo Alvim. O juiz foi Mário Vianna e o público de 87.019 pagantes. Naquela temporada, os vascaínos fizeram campanha fraca, saindo da temporada estadual em quinto lugar, com 22 pontos, nove a menos do que o campeão. O time que bateu no Flu era dirigido por Oto Glória e jogou com: Barbosa, Augusto e Clarel; Ely, Danilo e Alfredo II;  Tesourinha (foto), Ipojucan, Edmur, Maneca e Friaça.

VASCO 1 X 0 FLUMINENSE, do Campeonato Carioca-1962, teve o pernambucano Vevé comparecendo ao filó do Maracanã e encerrando uma sequência de oito clássicos sem vitórias sobre os tricolores, pelo Estadual. Aírton Vieira de Morais apitou e o técnico Jorge Vieira escalou: Humberto Torgado, Paulinho de Almeida, Brito, Barbosinha e Dario; Maranhão e Lorico; Sabará, Vevé, Saulzinho, e Da Silva. 
VASCO 4 X 2 FLAMENGO –  Roberto Dinamite encaçapou três – Nélson (contra) também presenteou os cruzmaltinos – naquela tarde do 9 de setembro de 1979, um domingo, com o Maracanã registrando 67.798 pagantes. Do que a galera cruzmaltina mais gostou foi a vitória sair de virada. Como o diabo gosta! Oto Glória,  tinha esta  rapaziada que sabia se virar: Leão: Orlando ‘Lelé', Ivan, Gaúcho e Marco Antônio; Dudu, Xaxá e Afrânio; Paulinho (Paulo César), Roberto Dinamite e Lito (Catinha).

VASCO 4 X 1 MADUREIRA -  Bater no "Tricolor Suburbano" era uma tradição vascaína. Daquela vez, em 1945, se tivesse juízo, o "Madura" nem havia aparecido em campo. O presidente cruzmaltino, Jaime Fernandes Guedes, vinha mantendo bem lubrificado o "Expresso da Vitória", lhe entregue pelo antecessor Cyro Aranha. Fosse onde fosse, um time que marcou 58 gols (média de 0,8 por jogo) na temporada batia, sem pena E bateu, em Conselheiro Galvão, a casa do Madureira, com gols de Lelé e de Rafagnelli, ambos cobrando pênalti, no primeiro tempo, e de Isaías e de Spina (contra) na etapa final. Aristides Ferreira apitou e a "Turma da Colina" goleou por conta de: Rodrigue, Augusto e Rafagnelli; Berascochea, Ely do Amparo e Argemiro; Válter, Lelé, Isaías, Ademir Menezes e Chico.

A "VASCODATA" ainda regista, em  09.09.2010,  Vasco 1 x 1 Atlético-MG. (Foto reproduzida da revista Esporte Ilustrado).

Nenhum comentário:

Postar um comentário