Vasco

Vasco

terça-feira, 20 de setembro de 2016

O VASCO NOSSO DE CADA DIA - 20.09

Nos 20 de setembro, o intrépido "Almirante" mostrou-se iconoclasta, quebrador de imagens de santos. Mas ao vivo. Pior! Pegou um Campo Grande o reduziu. E quem pensava que fazia um Bonsucesso, ficou sem nenhuma presença nas paradas do dia. Saiba como:

VSCO 3 X 1 SELEÇÃO FLUMINENSE, como contaria o personagem "Seu Pantaleão", dos programas televisivos do vascaíno Chico Anísio, "foi um causo besta 'assucedido' em 1927". Amistosamente! Russinho (2) e Paschoal balançaram a rede da turma do Estado do Rio de Janeiro. 

VASCO 2 X 1 BRASIL-RJ valeu pelo Campeonato Carioca-1931. Ghizoni e Russinho balançaram a estampa do rival. Naquela temporada, os meninos terminaram vice-campeões, perdendo o título, na última rodada, para o América. Em 20 jogos, foram 13 vitórias, uma a menos do que o campeão, além de três empates e quatro quedas. O time marcou 45 e sofreu 24 gols.  
  
VASCO 5 X 1 SÃO CRISTÓVAO, amistosamente, em 1932, serviu para mostrar ao "Santo" que nenhuma reza brava amedrontava o "Almirante". Em qualquer pedaço. Daquela vez, por exemplo, a impiedade cruzmaltina aconteceu no gramado da Rua Campos Sales. Os impiedosos? Gringo (2), Tinoco, Orlando e Badu. Aquele foi o primeiro dos seis amistosos já disputados pelos dois clubes, com cinco vitórias vascaínas. A série teve: 20.09.1932 – Vasco 5 x 1; 12.09.1937 – Vasco 3 x 1; 30.10.1941 – Vasco 2 x 3; 29.06.1946 – Vasco 5 x 3; 26.05.1960 – Vasco 5 x 3; 22.07.2000 – Vasco 3 x 0.  O segundo e o quinto jogo foram em São Jauário, e o tercerio, quarto e sexto em Figueira de Mello.
 
VASCO 3 X 0 BONSUCESSO, em 1934,  já rolou em São Januário, pelo Campeonato Carioca Extra-1934.  Lamanna (2) e Jucá fizeram a sua parte, naquela temporada em que a rapazida já havia mandado 2 x 0 neles, pelo Estadual, em 13 de abril, e 4 x 3, em 6 de junho, pelo returno da mesma disputa. Além daquela dose tripla, houve, na data, mais um cascudo no "Santo, 3 x 2, em  16 de outubro de 1934, pelo returno do Carioca-Extra, com Kuko (2) e Cícero filosofando na rede do estádi da Rua Figueira de Mello.

VASCO 3 X 0 AMÉRICA-RJ repetiu o placar acima pela primeira fase do Campeonato Brasileiro-1972. Com aquilo, a moçada encerrou uma sequencia de três partidas sem vencer o adversário, pela disputa unificada. A queima  do “Diabo” rolou em em uma quarta-feira, em São Januário, com a caixa de fósforo aberta por Roberto Dinamite (2) e Buglê. O treinador Mário Travaglini chamou pra fazer o serviço: Andrada; Fidélis, Joel Santana, Moisés e Alfinete;  Alcir, Buglê e Pastoril; Jorginho Carvoeiro, Tostão e Roberto Dinamite.

 VASCO 3 X 0 CAMPO GRANDE encerra a "tripleta" dos 3 x 0 dos 20 de setembro. Também rolou na Colina, com Roberto dinamitando o primeiro, aos 18 minutos do primeiro tempo, para Orlando "Lelé', aos 18 do segundo, e Paulo César, aos 32 da mesma etapa, completarem o serviço. Wilson Carlos dos Santos apitou e 3.989 escutaram o som de sus "latinha". Rapaziada batedora: Mazaropi (Jair Bragança), Orlando, Abel (Fernando), Gaúcho e Paulo César, Helinho e Paulo Roberto; Wilsinho, Guina, Roberto e Paulinho.

A "Vascodata" 20 de setembro inclui, também, empatezinhos "sem vergonha", daqueles "segura daqui, segura dali",  e um "empatazo". Vejamos: 20.09.1928 – Vasco 1 x 1 Botafogo; 20.09.1942 – Vasco 1 x 1 São Cristovão; 20.09.1953 – Vasco 3 x 3 Flamengo; 20.09.1964 – Vasco 0 x 0 Madureira;  20.09.1981 – Vasco 1 x 1 Flamengo; 20.09.1993 – Vasco 0 x 0 Guarani de Campinas-SP.















 
 
 
                     

Nenhum comentário:

Postar um comentário