Vasco

Vasco

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

CALENDÁR DA COLINA - 3 DE FEVEREIRO

 
 Quadrangular Internacional do Rio de Janeiro. Decisão: 3 de fevereiro de 1953. O adversário era o Flamengo. Sem piedade, a "Turma da Colina" mandou 5 x 2.  Chico, aos 21 minutos; Ademir Menezes, aos 28; Sabará, aos 32, e  Ademir, aos 49, já mandaram quatro bolas no barbante, só no primeiro tempo. No segundo, Sabará, aos 20 minutos, fechou a conta do jogo apitado por Carlos Oliveira Monteiro, o "Tijolo".
Além do Vasco e Fla, participaram os argentinos Boca Juniors e Racing. No primeiro jogo, em 25 de janeiro, os cruzmaltinos construíram um "empataço", por 4 x 4, com o Boca, que teve as redes visitadas por Ademir Menezes (2), Vavá e Ipujucan. Três das depois, um novo empate: 3 x 3, com o Racing – Ademir Menezes fez os três para o time-base da disputa,  dirigido pelo técnico Flávio Costa, que usou: Barbosa, Augusto e Haroldo; Ely (Mirim), Danilo e Valter (Jorge); Sabará, Ipojucan, Ademir, Alvinho e Chico.

RECUETA NO TEMPO - Dimas e Maneca era dois terríveis artilheiros da linha vascaína, como se falava na década de 1940. Em 3 de fevereiro de 1949, uma quinta-feira, jogando contra o mexicano El Oro, amistosamente, eles não deixaram de comparecer às redes, nos 2 x 2, durante excursão da rapaziada por um mercado que sempre requisitava o "Time da Colina".
Aquele foi o primeiro duelo contra o times mexicano, que voltou a convidar o Vasco para uma outra partida em sua casa, em 4 de março de 1954. Visitante sem cerimônias, o "Almirante" ancorou 3 x 1 no placar.

APIMENTADO - Em 1974,  diante de todos os santos da Bahia, a "Turma a Colina" tempero 2 x 1 no placar da Fonte Nova, em Salvador. Roberto Dinamite, aos 25 minutos do primeiro tempo, e Gaúcho, aos 29 do segundo, mandaram três acarajés no tabuleiro da baiana.
Foi o terceiro duelo Vasco x Bahia, valendo pelo Campeonato Brasileiro. Daquela vez, de nada adiantou a macumba que os 25.543 pagantes baianos deveriam ter feito para o "Esquadrão de Aço" ganhar. Talvez,o santo invocado tenha achado pouco a grana do jogo: Cr$ 230.012,00 (cruzeiros). Ou não tenha gostado do juiz, o gaúcho Agomar Martins.
O time que permitiu ao técnico Mário Travaglini ter um "senhor bom fim de jogo" rezou com: Andrada; Fidélis, Miguel, Marcelo e Alfinete; Alcir e Gaúcho (Jorginho Carvoeiro) e Buglê; Luiz Carlos Lemos, Roberto Dinamite e Bill.

SELVAGEM - O “Almirante” deu uma de Tarzan. Foi às beiradas da selva amazônica, em 3 de fevereiro de 1980, pegar 'Urubu' à laço. Só não adentrou à mata carregando a Taça José Fernandes, porque Zandonaide marcou o gol do título no gramado do  Estádio Vivaldo Lima, em Manaus – aos 40 minutos do primeiro tempo.
O jogo foi apitado por Odílio Mendonça da Silva e o placar de 1 x 0, para a rapaziada do técnico Orlando Fantoni foi escrito por: Leão; Orlando ‘Lelé’ (Paulinho Pereira), Ivan, Léo e Marco Antônio; Zé Mário, Guina e Paulo Roberto; Wilsinho, Paulinho e Zandonaide.



Nenhum comentário:

Postar um comentário