Vasco

Vasco

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

CALENDÁRIO DA COLINA - NOVEMBRO, 11

Além da conquista do primeiro título da era  “Expresso da Vitória”, em 1945, a data 11 de novembro marca, também, uma pancadaça no cucuruto do “Urubu”, o maior rival. As vitórias na data foram abertas com 1 x 0 Paladino, pelo Estadual da Segunda Divisão, em 1917.

VASCO 4 X 2 CORINTHIANS -  Amistoso, em um sábado,  na casa do adversário, o Parque São Jorge, na São Paulo de 1939. Dia em que o argentino Villadóniga botou pra quebrar, marcando três tentos – Orlando completou o placar.  Mário Vianna-RJ apitou, aquele foi o 13º amistoso entre os dois times e a sexta vitória cruzmaltina, contra quatro do anfitrião e mais três empates.  No meio dessa refreta, haviam duas goleadas vascaínas, ambas por 5 x 0, em 14 de abril de 1928 e em 16 de dezembro de 1934. Até então, só havia dois jogos oficiais, com uma vitória para cada lado, pelo Torneio Rio-São Paulo-1933.  

VASCO 4 X 0 MADUREIRA – Faltando uma rodada para o final, a rapaziada já papou o título do Campeonato Carioca-1945, o primeiro da “Era Expresso da Vitória”. O time estava tão calibrado que, em 31 duelos, matou em 18. Empatou outros 13, é verdade, mas mandou uma artilharia tão pesada pra cima dos desafiantes que terminou as batalhas com o hoje inimaginável saldo de 43 gols (58 marcados), dos quais 13 foram de Lelé e 12 de Ademir Menezes. A esquadra foi o que se poderia chamar, também, de  Torpedo-45”. A temporada teve 10 times e dois turnos, jogando todos contra todos, e o “Almirante” encerrou jejum, de 12 temporadas sem títulos. O jogo do título rolou em São Januário, apitado por Guilherme Gomes, com renda de Cr$ 23.579, 20 e gols de Ademir Menezes, aos 7 e aos 49; de Chico aos 42, e de Isaías, aos 82 minutos. Os campeões no dia: Barbosa, Augusto e Rafagnelli; Alfredo II, Ely e Berascochea; Santo Cristo, Ademir, Isaías, Jair e Chico.  

CAMPANHA: Turno - 08.07.1945 – Vasco 5 x 1 Bangu; 29.07 – 1 x 0 São Cristóvão;  05.08 – 1 x 1 Canto do Rio; 12.08 – 1 x 0 Botafogo; 19.08 – 4 x 1 Bonsucesso; 26.08 – 1 x 1 América; 02.09 – 3 x 1 Fluminense; 09.09 – 4 x 1 Madureira; 16.09 –  2 x 1 Flamengo. Returno – 23.09 – Vasco 5 x 0 Canto do Rio; 30.09 -  6 x 2 Bangu; 07.10 – 5 x 1 São Cristóvão; 14.10 – 2 x 2 Botafogo; 21.10 – 9 x 1 Bonsucesso; 28.10 – 2 x 0 América; 04.11 – 1 x 1 Fluminense; 11.11 – 4 x 0 Madureira; 18.11 – 2 x 2 Flamengo. 

VASCO 1 X 0 MADUREIRA – Segundo turno do Campeonato Carioca-1951, com o velho freguês engrossando o caldo, no estádio da Rua Conselheiro Galvão. O golzinho que salvou o “Almirante”  do afogamento teve Chico por autor. O apito ficou com Erick Westmann e a “Turma da Colina” levou à casa do adversário:  Barbosa, Augusto e Clarel; Ely, Danilo Alvim e Jorge; Noca, Ipojucan, Friaça, Maneca e Chico.

VASCO 4 X 0 CANTO DO RIO – Pega, também, de segundo turno. Goleada que fez parte da campanha da conquista do título do Campeonato Carioca-1956, jogando foram casa, no Estádio Caio Martins, em Niterói. Carlos Monteiro, o “Tijolo”, apitou e as tijoladas foram mandadas por Válter Marciano, aos 11, e Roberto, aos 28 minutos do primeiro tempo. Na etapa final, Lierte, aos 8 , e Vavá aos 33, fecharam a conta. O técnico Martim Francisco atravessou o mar levando: Carlos Alberto Cavalheiro; Paulinho de Almeida e Beline; Laerte, Orlando e Coronel; Roberto, Lierte, Vavá, Válter e Pinga.

VASCO 4 X 0 FLAMENGO – Naquela temporada, o Vasco andava mal. Tanto que terminou o primeiro turno em sétimo lugar (11 pontos), atrás do Olaria, que teve a mesma pontuação, mas uma vitória a mais (6 x 5), e do Campo Grande (13). A “Turma da Colina” só chegou ao turno final porque classificavam-se oito equipes. Mas continuou pisando na bola. Terminou a nova etapa em quinto lugar, com uma vitória, só. Somando tudo, registrou seis triunfos, quatro empates e oito derrotas  no Campeonato Carioca-1967. No entanto, jogar contra o seu maior rival Flamengo, para muitos torcedores, é um campeonato a parte.
Com gols marcados por  Álvaro, de pênalti, aos 15; Danilo Menezes, aos 31; Silva, aos 81, e  Valfrido, aos 84, o time vascaíno alinhou:  Pedro Paulo; Jorge Luís, Álvaro, Sérgio e Oldair; Paulo Dias e Danilo Menezes; Nei Oliveira, Adílson Albuquerque, Valfrido e Silva. O treinador era o ex-goleador vascaíno Ademir Marques de Menezes. Aquele “Clássico dos Milhões” rendeu Ncr$ 112 mil, 461 novos cruzeiros, teve público de 52.212 pagantes e apito de Gualter Portela Filho.    

VASCO 2 X 1 PORTUGUESA DE D ESPORTOS – Naquele domingo, em São Januário, a rapaziada aumento, para sete, a invencibilidade diante da “Lusa do Canindé”. Valeu pela segunda fase do Campeonato Basileiro-1996, no 13º pega entre os dois lados, pela competição, que passou a ter sete triunfos “colineiros” e três empates, além de três pisadas no garrancho. Sérgio Araújo, aos 53, e Sorato, aos 69 minutos, não foram nem um pouco gentil com os visitantes. Ordens do treinador Mário Jorge Lobo Zagalo a: Acácio; Luís Carlos Winck,  Sidnei, Tosin e Cássio; Zé do Carmo, William (Andrade), Luciano (Sorato) e Bismarck; Sérgio Araújo e Bebeto.

A VASCODASTA 11 de novembro inclui:.1975 – Vasco 0 x 0 Fluminense de Feira de Santana-BA, em 1975; Vasco 1 x 1 Internacional-RS, em 1970; Vasco 2 x 2 Inter de Limeira-SP, em 1989; Vasco 1 x 1 Juventude-RS, em 2006; Vasco 3 x 3 Figueirense, em 2007; Vasco 1 x 1 Atlético-MG, em 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário