Vasco

Vasco

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

HISTORI&LENDAS VASCAÍNAS - SANTANA

Na noite em que o Vasco quebrou o tabu, de 12 anos sem conquistar um título no futebol profissional carioca, em 1970, o massagista "Pai" Santana não deixou de fazer a sua festa particular. Vestido de branco, acendeu 22 velas no gramado do Maracanã, segundo ele, para agradecer à ajuda do caboclo Pena Banca. Além daquilo, levou  sal grosso, cachaça e defumador. E fez um "trabalho" no vestiário. Depois, trancou a porta, escondeu a chave e avisou aos jogadores que ninguém poderia pisar no campo, antes do horário marcado, para subir o túnel que levava ao gramado do velho e demolido estádio.  Se alguém lhe desobedecesse,  cortaria a sua corrente de energia positiva para a vitória, avisou. Assoprado o apito final, o "Pai" Santana garantiu que Vasco 2 x 1 Botafogo, com gols de Gílson Nunes e de Valfrido, fora por causa da sua reza brava.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário