Vasco

Vasco

terça-feira, 7 de junho de 2016

O VASCO NOSSO DE CADA DIA - 07.06

Vitórias pelo nordeste, sudeste e sul estão no caderninho dos feitos vascaínos na data 7 de junho.  Nos três jogos abordados temos "um time" de gols, isto é, 11 marcados sobre um ABC fácil de ser lido, um freguês das Laranjeiras e um "Timão" que virou timinho.


  VASCO 2 X 1 CORINTHIANS foi na sexta-feira do 7 de junho de 1940, amistosamente, no Pacaembu, em São Paulo. Alfredo II, aos 18, e Viladoniga aos 40 minutos do primeiro tempo, marcaram os gols cruzmaltinos.  No apito, havia um sujeito de nome engraçado: Pereira Peixoto. O Vasco, do técnico Harry Welfare, jogou com: Chiquinho, Jau e Florindo; Figliola, Zarzur e Dacunto; Lindo, Alfredo II, Durval, Villadoniga e Orlandinho.  Aquele fora o 15º amistoso disputado por cruzmaltinos e corintianos, de um total de 20, com 11 vitórias e três empates da “Turma da Colina”. O primeiro rolara em 14 de março de 1926, na Rua Paysandu, no Rio de Janeiro, com 2 x 1 para a rapaziada da terra. Os dois times não se enfrentam em jogos não oficiais desde 1984.


Djalma e Maneca
VASCO 3 X 2 FLUMINENSE - Era a "Era" do “Expresso da Vitória”. Era difícil parar aquela máquina. Tudo na "Era bom demais. Montada pelo treinador uruguaio Ondino Viera, a locomotiva ganhara os títulos do Estadual de 1945 e de 1947, com invencibilidade e distribuindo goleadas, caso de 14 x 0 sobre o Canto do Rio, a maior do futebol profissional carioca.
  Campeão, também, isto é, tri, dos Torneios Municipal de 1944/1945/1946, o Vasco levou o tetra, em 7 de junho de 1947, vencendo o Fluminense, por 3 x 2, em um sábado, no estádio da Gávea, com gols de Djalma (2) e Lelé. E quem marcou um dos gols dos tricolores? Ademir Menezes, que fora o grande ídolo cruzmaltino e havia dado uma “saidinha” para as Laranjeiras. Sem problemas.
 O caneco foi levado para São Januário, com uma rodada de antecipação, tal ‘era’ a superioridade dos vascaínos sobre os demais. Em 21 de junho, a rapaziada mandou 4 x 2 no Madureira, só para cumprir tabela. Já treinado por Flávio Costa, o Vasco venceu o Flu com: Barbosa; Augusto e Rafagnelli; Ely, Danilo e Alfredo II; Djalma, Maneca, Friaça, Lelé e Chico. O clássico rendeu Cr$ 80.647,00 (cruzeiros) e teve público de 7.489 almas. Alberto da Gama Malche apitou.  

Pinga

CAMPANHA DO TETRA : 13.04.1947 - Vasco 4 x 1 América; 20.04 - 8 x 0 Bangu; 27.04 - 6 x 1 Bonsucesso; 04.05 - 6 x 2 Olaria; 11.05 - 2 x 1 São Cristóvão; 17.05 - 5 x 0 Canto do Rio;  25.05 -  Vasco 2 x 2 Flamengo; 31.05 - 0 x 4 Botafogo; 07.06 - 3 x 2 Fluminense; 21.06.1947 - 4 x 2 Madureira.


VASCO 6 X 2 ABC-RN - Pinga pingou dos e Pacoti mais dois. Roberto Pinto e Delém completaram o balaio. Era um amistoso, em Natal-RN, em 7 de junho de 1960, uma terça-feira, quando a rapaziada era treinada pelo argentino Nelson Filpo Nuñez, que escalou: Barbosa, Paulinho de Almeida e Bellini; Brito, Écio, Russo e Coronel;  Teotônio, Roberto Pinto (Waldemar), Delém (Pacoti) e  Pinga.
O ABC já convidou os vascaínos para quatro visitas: 078.06.1960 – Vasco 6 x 2; 22.08.1970 – Vasco 1 x 0; 22.10.1970 – Vasco 1 x 0; 16.07.1996 – Vasco 1 x 0.    



 





 

Nenhum comentário:

Postar um comentário