Vasco

Vasco

sábado, 27 de fevereiro de 2016

O VASCO NOSSO DE CADA DIA - 27.02

O 27 de fevereiro tem sido, para o Vasco, aquilo que todo time deseja: só vitórias. Goleada, por 5 x 0, sobre o Sergipe, amistosamente, em 1992, e jogo durom 3 x 2, contra outro sergipano, o Itabaiana, pela  Copa do Brasil der 2008. O calendário registra, também vitórias sobre outros dois clubes nordestinos: Ferroviário, do Ceará, o “Ferrim”, por 3 x 1, em 1983, e o pernambucano Santa Cruz, também, “duro de matar”, em 2002, por  1 x 0, o mesmo aplacar da vitória de 1964, sobre o Cruzeiro. E o mais importante: duas pancadas sobre o Fluminense (2 x 0, em 1977, e 2 x 1, em 2005), e uma pra cima do Flamengo (3 x 1, em 1994).
VASCO 3 X 1 FLAMENGO, em 27 de fevereiro de 1994, em um domingo, valeu pela quinta rodada do Estadual-RJ, com público espetacular: 107.999 presentes ao Maracanã, escutando o apito de Aloísio Viug. O ex-meia vascaíno Jair Pereira era o treinador e os gols foram marcados por Valdir ‘Bigode’, aos 12 minutos do primeiro tempo e aos 33 do segundo, aprontou. Da mesma forma que, Yan, aos  32 da etapa inicial. A rapaziada foi: Carlos Germano: Pimentel, Alexandre Torres, Ricardo Rocha e Sidnei; Leandro Ávila, Luisinho (Hernande), Yan (William) e França; Valdir e Dener, que foi expulso de campo
VASCO 2 X 0 FLUMINENSE, em 27 de fevereiro de 1977, foi um amistoso dominical, no Maracanã. Naquela tarde de verão escaldante, o detalhe ficou por conta do público pagante: 22.202. Tudo no dois – menos a renda: Cr$ 563.865,00.
O espanhol Segundo Bello Blanco apitou e os gols vascaínos foram marcados por Orlando, aos 27 minutos do primeiro tempo, e Luís Fumanchu, aos 7 do segundo, cobrando pênalti. Orlando  Fantoni era o treinador e o time aaateve: Mazaropi; Orlando 'Lelé', Abel, Geraldo e Luís Augusto; Zé Mário e Zanata; Luis Fumanchu, Ramon (William), Dirceu e João Paulo (Wilson).
VASCO 2 X 1 FLUMINENSE, em 27 de fevereiro de 2005, no mesmo “Maraca”, valeu pela segunda rodada Campeonato Estadual, com público dobrado: 45.892 pagantes e total de 54.214 presentes. A renda foi de R$ 310.952,00 e o apito de Edílson Soares da Silva (RJ).
O clássico rolou em um domingo e os tentos cruzmaltinos foram marcados por Aelxc Dias, aos 8 minutos do primeiro tempo, e Romário, aos 3 do segundo. Joel Santana era o treinador e o time foi: Cássio; Thiago Maciel, Fabiano, Daniel e Ricardinho; Ygor (Rubens), Gomes, Allan Delon (Rafael Nascimento) e Robson Luís;Aelx Dias e Romário (Marco Brito).
NORDESTIANOS -  Quando a “Turma Cruzcristense” – usa na faixa diagonal a cruz da Ordem de Cristo, que foi usada, também, pela Ordem de Malta –  se deparar com times nordestinos, nos 27, “sai da frente; sai de baixo; salta de banda” com o povo fala, com o apoio do escritor Antônio Cândido de Carvalho, para quem a língua tem que ser como a galera sapeca, e, não, como os gramáticos normatizam.
Em se tratando bola, de perigos cruzcristenses ou cruazmaltinos – tá tudo em casa, segundo a História –, pergunte a Sergipe, Ferroviário-CE e Itabaiana se eles gostaram do que viram! Agora, nós é quem vamos ver. Desça de parágrafo, ”xi faz favoire”, como dizem os nossos amigos lusitanos.
 VASCO 5 X 0 SERGIPE  foi no Estádio João Hora Filho, em Aracaju, em uma quinta-feira. Um mês e um dia depois de estear no time principal vascaíno, Edmundo marcava o seu primeiro gol. Era  27 de fevereiro de 1992, no amistoso em que o Vasco goleou o Sergipe, amistosamente, no estádio Lourival Batista, em Aracaju. O ‘Animal” foi à rede aos 23 minutos do primeiro tempo, quando Bebeto, aos 14 e aos 21 minutos, já havia passado por lá – Luisinho, aos 32, ainda da etapa inicial, e Júnior, fechando as cortinas, aos 45 da segunda etapa, completaram a balaiada.
Sidrack Marinho dos Santos (SE) apitou e o Vasco, escalado por Nelsinh Rosa, foi: Régis; Luis Carlos Winck (Dedé), Alexandre Torres (Tinho), Jorge Luís e Eduardo; Luisinho, Flávio e Bismarck (Júnior); Edmundo, Bebeto (Roberto Dinamite) e William. 
VASCO 3 x 0 FERROVIÁRIO, em 27 de fevereiro de 1983,  valia pela primeira frase do Campeonato Brasileiro.  Era uma tarde de domingo e a “Turma da Colina” fez um forró em cima do “Ferrim”. Até ali, nada demais. Afinal, a rapaziada já havia mandado 4 x 0 nos tricolores cearenses em 1960, amistosamente. Além disso, do total de cinco tertúlias entre eles, os cruzmaltinos botaram pra dançar em quatro e empataram só a primeira, em 1955.
O esquisito mesmo foi o público anunciado, de 50.090 almas. Exagero! A não ser que teve gente em cima das marquises do estádio, do telhado, e afins.
Muito bem! Bola rolando?  Elói, aos 45 minutos do primeiro tempo, e aos 27 do segundo, além de Pedrinho, aos 34, também da fase derradeira, sacudiram a sanfona nas redes do “Forroviário”. O ”Delega” Antônio Lopes aprumou o xaxado de sua patota, que tinha no salão: Acácio; Galvão, Chagas, Celso e Pedrinho; Dudu (Paulo César), Serginho e Eloi; Jussiê, Roberto Dinamite e Almir (Marquinho).  Antônio de Pádua Sales apitou e a grana atingiu Cr$ 5.567.500,00.
VASCODATA: 27.02.1964 – Vasco 1 x 0 Cruzeiro-MG; 27.02.1977 - Vasco 2 x 0 Fluminense; 27.02.1983 – Vasco 3 x 1 Feroviário-CE; 27.02.1985 – Vasco 1 x 0 Guarani de Campinas-SP; 27.02.1992 – Vasco 5 x 0 Sergipe; 27.02 – 1994 – Vasco 3 x 1 Flamengo; 27.02.2002 – Vasco 2 x 1 Santa Cruz-PE; 27.02.2005 - Vasco 2 x 1 Fluminense; 27.02.2008 – Vasco 3 x 2 Itabaiana-SE.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário